title

Lado a Lado | Bibotalk

Lado a Lado | Bibotalk

0
Followers
0
Plays
Lado a Lado | Bibotalk
Lado a Lado | Bibotalk

Lado a Lado | Bibotalk

Lado a Lado | Bibotalk

0
Followers
0
Plays
OVERVIEWEPISODESYOU MAY ALSO LIKE

Details

About Us

Analisando diversas facetas do comportamento humano a partir da cosmovisão cristã e edificando a igreja através de um debate saudável sobre assuntos complexos, relevantes e emergentes! Equipe: Andrea Menezes, Gabriellen Carmo, Silvana Silva, Tatinha Vital, Giancarlo Marx e Rogério Moreira Jr.

Latest Episodes

Lado a Lado #13 – Diminuindo o templo

Vivemos em uma sociedade que tem horror a gordura - ninguém pode negar. Ao mesmo tempo, nunca estivemos tão gordos. Apesar do Brasil gastar 1,1 bilhão de reais em consultas e tratamentos contra a obesidade, isso aparentemente não está funcionando. Desde que as caravelas dos portugueses e dos espanhóis aportaram no Novo Mundo (descobrindo a maravilha do sabor do cacau, batata, chocolate e açúcar) o Ocidente nunca mais foi o mesmo, nem as curvas de seus moradores.Entre o Século 16 e 18 a gordura corporal se tornou sinônimo de beleza e de riqueza, já que antes disso o sabor doce do açúcar era raro e tratado somente como um remédio - de luxo. Quando descobrimos a maravilha do chocolate quente, da batata frita com ketchup e do biscoito amanteigado, ser cheinho ou cheinha se tornou elegante, saudável e sexy. Tanto que muitos dos elogios criados para ressaltar a beleza do corpo feminino estão intimamente relacionados com a gastronomia: gostosa, deliciosa..Aqui no Brasil, durante o período do Império, visitantes estrangeiros se apavoraram e documentaram como as brasileiras eram mais pesadas que as europeias - tanto pelo acesso fácil ao açúcar de cana em nossas terras quanto pelo sedentarismo e indolentes de quem tinha escravos para fazer o serviço doméstico. Foi só na virada do século 19 para o 20 que os médicos passaram a exigir com mais força que as pessoas ingerissem menos gordura de porco, cremes e açúcar, além de fazer esporte e ter uma vida ativa para cuidar do corpo e da mente.Parecia bem simples, até a fast food chegar, na metade da década de 50. Dali para frente veio o controle remoto, o Uber... Nos querem mais magros do que nunca, e isso é cada vez mais difícil. Nós precisamos ser magros ou isso é apenas uma exigência da sociedade patriarcal ocidental opressora interessada em vender mais e mais roupas com menos tecido? Equipe Hosts: Andrea Menezes, Silvana Silva e Tatiane Oliveira Vitrine:Giancarlo Marx Edição:Rogério Moreira Jr Entre em nosso grupo no Telegram E-mail: ladoalado@bibotalk.com Fontes * Mary Del Priore. Padrão feminino de beleza já foi bem diferente no passado. Um Rio de Histórias (podcast da Rede CBN de rádio). Publicado em 26/03/2018. * Mary Del Priore. Açúcar era mais consumido como remédio nos Séculos XVI e XVII. Um Rio de Histórias (podcast da Rede CBN de rádio). Publicado em 15/01/2018; * Renato Moraes. Tendências, padrões e fast food. Blog da Fundação Vanzolini. Publicado em 05/03/2014. * Harvard School of Public Medicine. Prato: Alimentação Saudável (Portuguese).

-1 s2018 DEC 1
Comments
Lado a Lado #13 – Diminuindo o templo

Lado a Lado #12 – Sexualidade dos solteiros

Pelo mundo afora, ser solteiro está ligado à ideia de não ter compromisso – não ter nada impedindo de de ter o quantos parceiros sexuais quanto for possível. Acontece que essa ideia sofre oposição dentro da igreja: historicamente a igreja aponta que o sexo deve ser praticado apenas entre casados. Para os solteiros resta a castidade. Abstinência total de relações sexuais e de qualquer impureza sexual, comoa pornografia e masturbação. Mas essa não é uma regra tão fácil de ser colocada na prática. Entretanto, além da pressão cultural, há ainda indicações médicas. Artigos, aqui e ali, apontam que a abstinência sexual pode causar males físicos – como ansiedade. Além disso, é comum ler que é saudável que as pessoas conheçam o próprio corpo, as partes erógenas, o que dá prazer. Será que a atitude repressiva da igreja causa males aos solteiros? Entretanto, na prática, como fica isso? Realmente temos uma juventude santa? Como ficam as estatísticas de atividade sexual entre jovens de dentro e de fora da igreja? Por que isso acontece? Isso muda entre homens e mulheres? Somos “quadrados” demais? Equipe Hosts: Andrea Menezes e Silvana Silva Vitrine:Giancarlo Marx Edição:Rogério Moreira Jr Entre em nosso grupo no Telegram E-mail: ladoalado@bibotalk.com

-1 s2018 OCT 26
Comments
Lado a Lado #12 – Sexualidade dos solteiros

Lado a Lado #011 – Solteiros na Atualidade

Parece que antigamente era mais fácil para se casar: você crescia, se juntava com alguém de sua aldeia e formava uma nova família. Por milênios a humanidade não precisou de muito esforço para se dar em casamento – ou para escolher a castidade, no caso dos religiosos. Ser solteiro era algo raro, e breve. Até que nossa pequena aldeia se tornou no século 21 uma aldeia global, e agora a gente conhece todo mundo – mais, é bem capaz que conheça melhor as pessoas que moram longe do que aquelas que moram no mesmo bairro. Aplicativos se tornam quase imperativos na hora de escolher uma companhia, encurtando o caminho, unindo pessoas com o mesmo gosto. Mas eles ajudam mesmo? No fim das contas, não vivemos com relacionamentos com prazo de validade? Ou será que o ideal é viver como solteiro mesmo? Sem compromisso, cada um vivendo se amando, se curtindo, e encontrando outras pessoas para dividir a solidão. E quando isso chega dentro da igreja? Como podemos lidar com isso? Do jeito que alguns falam, é como se fosse estar numa sala esperando uma senha que nunca vem. Como se ser solteiro fosse apenas escolher esperar. Quando é hora de se preocupar? O que fazer? Precisa sair de casa? Vitrine:Giancarlo Marx Edição:Rogério Moreira Jr

-1 s2018 SEP 28
Comments
Lado a Lado #011 – Solteiros na Atualidade

Lado a Lado #010 – Aborto | Aos Pés do Altar

Diariamente mulheres pertencentes às mais variadas faixas etárias, categorias de estado civil, extratos raciais e sociais realizam abortos ilegais no Brasil; e muitas delas, mais precisamente 25%, se autodeclaram cristãs. Mas afinal, qual o real motivo que leva mulheres cristãs a abortarem? Existe respaldo bíblico para o aborto? Essa questão é exclusivamente feminina? Estamos realmente em frente de um problema de saúde pública? Afinal, porque esse tema é tabu nas igrejas? Buscando responder essas e outras perguntas, além de compreender quais são as questões medicas, jurídicas, éticas e bíblicas relacionadas ao tema; Andrea Menezes, Gabriellen Carmo, Tatinha Vidal e Silvana Silva dão continuidade à conversa sobre aborto, nessa segunda parte abordando as sua pratica nos ambientes cristãos, a fim de desmistificar esse tema que acabou se tornando um espantalho ao longo dos anos, promovendo assim a compreensão desse tema pelo Corpo de Cristo, com o propósito de promover a saúde da igreja. Vitrine:Giancarlo Marx Edição:Rogério Moreira Jr Recomendamos OsPiacast - A Dignidade Humana e a Militância Pró-Aborto Se aprofunde no assunto.. Referências Bibliográficas: • Vasconcelos AMN, Gomes MMF. Transição demográfica: a Experiência Brasileira. Epiemiol. Serv.Saúde, Brasília 21(4): 539-548. • Jane Soares de Almeida. Educadoras Protestantes em São Paulo no Século XIX. Unesp. • Como as mulheres se viravam para evitar a gravidez na Antiguidade. (Site) • Diniz D, Medeiros M, Madeiro A. Pesquisa Nacional de Aborto. Ciencia & Saúde Coletiva 22(2): 653-660, 2017. • Silvana Morandini. Aspectos Éticos e legais do aborto. Ribeirão Preto 04/2014. • Blanc AK, Tsui AO. The Dilemma of past Success: Insider's Views on the future of the International Family Planning Movement. Studies in Family Planning 36(4): 263-276, 2005. • Maria das Dores Campos Machado. Identidade religiosa e moralidade sexual entre católicos e evangélicos. In: Direitos Tardios: saúde, sexualidade e reprodução na América Latina. Fundação Carlos Chagas, 1997.

91 MIN2017 DEC 30
Comments
Lado a Lado #010 – Aborto | Aos Pés do Altar

Lado a Lado #009 – Aborto | Abrindo a Caixa Preta

Desde muito cedo na história humana, as tentativas para refrear a gravidez envolveram o aborto. Dependendo da civilização e corrente religiosa ele pode ser considerado como ato de misericórdia, de salvamento da mãe, uma modalidade de planejamento familiar ou até mesmo como uma forma de humilhar inimigos. Mas afinal, o que é o aborto? Quais são os procedimentos são usados para provoca-lo? Como ele foi visto no decorrer da historia ocidental? O que os dados que a Pesquisa Nacional de Aborto e da Pesquisa Nacional de Saúde realmente nos revelam? Buscando responder essas e outras perguntas, além de compreender quais são as questões medicas, jurídicas, éticas e bíblicas relacionadas ao tema; Andrea Menezes, Gabriellen Carmo,Tatinha Vidal e Silvana Silva iniciam uma conversa sobre aborto, nessa primeira parte abordando suas percepções ao longo da história,a fim de desmistificar esse tema que acabou se tornando um espantalho ao longo dos anos, promovendo assim a compreensão desse tema pelo Corpo de Cristo, com o propósito de promover a saúde da igreja. Vitrine:Giancarlo Marx Edição:Rogério Moreira Jr Recomendamos OsPiacast - A Dignidade Humana e a Militância Pró-Aborto Se aprofunde no assunto.. Referências Bibliográficas: • Vasconcelos AMN, Gomes MMF. Transição demográfica: a Experiência Brasileira. Epiemiol. Serv.Saúde, Brasília 21(4): 539-548. • Jane Soares de Almeida. Educadoras Protestantes em São Paulo no Século XIX. Unesp. • Como as mulheres se viravam para evitar a gravidez na Antiguidade. (Site) • Diniz D, Medeiros M, Madeiro A. Pesquisa Nacional de Aborto. Ciencia & Saúde Coletiva 22(2): 653-660, 2017. • Silvana Morandini. Aspectos Éticos e legais do aborto. Ribeirão Preto 04/2014. • Blanc AK, Tsui AO. The Dilemma of past Success: Insider's Views on the future of the International Family Planning Movement. Studies in Family Planning 36(4): 263-276, 2005. • Maria das Dores Campos Machado. Identidade religiosa e moralidade sexual entre católicos e evangélicos. In: Direitos Tardios: saúde, sexualidade e reprodução na América Latina. Fundação Carlos Chagas, 1997.

71 MIN2017 NOV 25
Comments
Lado a Lado #009 – Aborto | Abrindo a Caixa Preta

Lado a Lado #008 – Igreja e Pós Modernidade

Vivemos em um delicado e critico momento de mudança da modernidade para a pós-modernidade.O tradicional é questionado.O novo é proposto. Nas igrejas, as diversas denominações promovem diferentes formas de estilo de cultuar, motivando uma grande diversidade. Para entender o que afinal é a pós modernidade, compreender o anseio jovem por mudança e compartilhar experiências pessoais sobre de cultos no lar e eventos de musica gospel/cristã,Andrea Menezes, Gabriellen Carmo,Tatinha Vidal e Silvana Silvarecebem Giancarlo Marxpara um descontraído debate, para que o Corpo de Cristo mantenha sua saúde. Vitrine:Giancarlo Marx Edição:Rogério Moreira Jr Podcasts Cristãos * BiboTalk | BTCast * BiboTalk | Fora do Éden * BiboTalk | Lado a Lado * BiboTalk | Transmissão * Contra Cultura * Crentassos | Teologia de Boteco * Crentassos | PodCrent * Crentassos | Da Prateleira * Crentassos | Recaditos * Crentassos | Ampulheta * Dois Dedos de Teologia * Irmãos.com | Irmãos.com * Irmãos.com | Podcast Sepal * Irmãos.com | Missão na Integra * Juntos em Um | Dois em Um * Não Interessa * No Barquinho | No Barquinho * No Barquinho | Delas * No Barquinho | A Deriva * No Barquinho | Clube NB * Os Cabracast * Os PiaCast | Os PiaCast * Os PiaCast | Pílulas * Os PiaCast | Indicante * PADD [Pelo Amor de Deus] * Pupilas em Brasas * Redomas * Resistencia Podcast * Sobre Vigília * Salada Cult | Super Pocket Show * Salada Cult | Maná com Manteiga * Salada Cult | FMF * Salada Cult | Mochileiros do Tempo * Salada Cult | Casal Comum * Salada Cult | Pós-Créditos * Salada Cult | Salada ao Vivo * Salada Cult | A História * Super Crentes | Som de Casa * Super Crentes | Raizes Cristãs * Super Crentes | Super Book * Super Crentes | Histórias do Quirino * Ta Tirando Cast * Teologueiros * VE Cast * Wilson Porte Jr. Se aprofunde no assunto.. Referências * SERAFIM, Maurício Custódio. SOBRE ESTA IGREJA EDIFICAREI MINHA EMPRESA: organizações religiosas e empreendedorismo. São Paulo, 2008 * BARTH, Wilmar Luiz. O HOMEM PÓS-MODERNO, RELIGIÃO E ÉTICA: Teocomunicação. Porto Alegre, 2007 BOFF, Leonardo. A voz do arco-íris. Brasília: Letraviva, 2000, p. 18. * ENNE, Ana Lucia. Já vale tudo? Dilemas éticos e suas representações midiáticas em tempos de paradigmas deslizantes: Antropologia de Comunicação de Massa. Campina Grande, 2016 * DE ABREU, ANDERSON J. F. A IGREJA E SUA RELEVÂNCIA NO MUNDO PÓS-MODERNO: Como ministrar a Palavra relevantemente na pós-modernidade?. São Paulo, 2011. * MENDONÇA, Joezer de Souza. O GOSPEL É POP: MÚSICA E RELIGIÃO NA CULTURA PÓS-MODERNA. São Paulo, 2009. * MEDEIROS, Flávia. Música, igreja e juventude: Um estudo comparativo dos Vencedores por Cristo (anos 1970) e Ministério de Louvor Diante do Trono (anos 2000). São Bernardo do Campo, 2014. * JANIKIAN, Marcelo. Marketing e religião: o papel do marketing na origem, expansão e consolidação da Igreja Apostólica Renascer em Cristo. São Bernardo do Campo, 2006. * MARTINOFF, Eliane Hilário da Silva. A música evangélica na atualidade: algumas reflexões sobre a relação entre religião, mídia e sociedade: Revista da Abem. São Caetano do Sul, 2010 * REFKALEFSKY, Eduardo & DURÃES, Aline de Araújo. Amém, Brother: Estratégias de comunicação mercadológica da Bola de Neve Church. Rio de Janeiro * DOLGHIE, Jacqueline Ziroldo.

131 MIN2017 OCT 31
Comments
Lado a Lado #008 – Igreja e Pós Modernidade

Lado a Lado #007 – E-mails, Áudios e Blá Blá Blá

É claro que a gente não pode esperar que toda a ideia maluca de rede social vá para frente. Mas, no começo de 2017, algumas pessoas começaram a sugerir que o Bibotalk poderia ter um podcast gravado por mulheres, mas ouvido por todos. Grupos foram criados, projetos foram feitos, arcas foram invadidas - e, no final de março, foi lançado o primeiro episódio do Lado a Lado. O resto é história. Ok, é uma história recente (apenas seis meses), mas já aconteceu bastante coisa. Para relembrar isso tudo até aqui, Andrea Menezes, Gabriellen Carmo, Silvana Silva e Tatinha Vidal recebem o padrinho Rodrigo Chaves(Ensaios Suicidas, SaladaCult) para ouvir áudios, ler e-mails e relembrar o que já saiu pelo Lado a Lado até agora. Como foi o nascimento do podcast? Quem é a equipe que ficou nos bastidores? Quem eram as participantes que batiam recordes de mais mensagens enviadas no telegram? Sente numa cadeira, pegue um dos doces da mesinha de centro, encha a xícara com o café e acompanhe a gente neste papo descontraído. Venha, e fique do nosso Lado neste sétimo episódio do Lado a Lado. Equipe Vitrine:Giancarlo Marx Edição:Rogério Moreira Jr Entre em nosso grupo no Telegram E-mail: ladoalado@bibotalk.com

105 MIN2017 OCT 2
Comments
Lado a Lado #007 – E-mails, Áudios e Blá Blá Blá

Lado a Lado #006 – Entrada VIP | Reprodução Assistida e Fertilização

Desde a antiguidade é possível perceber uma tensão na historia humana entre o pensamento que louva a casa cheia de muitos filhos, e as tentativas de refrear o número de crianças por família. A negação desse fato atrapalha na compreensão da necessidade de reflexão sobre as escolhas reprodutivas das famílias e da sociedade. Uma parte da população busca métodos para evitar a concepção, enquanto outra, procura clinicas especializadas em reprodução humana, onde podem surgir duvidas religiosas sobre os procedimentos oferecidos. E quando se quer ter um filho mas não se consegue? Quais os limites para realizar seu sonho? Como realmente podemos seguir os planos de Deus para as nossas vidas? Buscando responder essas e outras perguntas, além de compreender como funcionam os métodos anticoncepcionais cirúrgicos (laqueadura e vasectomia); Andrea Menezes, Tatinha Vidal e Silvana Silvadão continuidade a conversa sobre Planejamento Familiar, nessa segunda parte abordando especificamente a reprodução assistida e fertilização, a fim de trazer informação teórica para capacitar minimamente os membros do Corpo de Cristo a escolherem com propriedade e sem duvidas o melhor forma de planejamento familiar. Vitrine:Giancarlo Marx Edição:Rogério Moreira Jr Se aprofunde no assunto.. Erramos Foi dito, por volta dos 47 minutos do programa, que a coleta de óvulos para o procedimento de fertilização in vitro era realizado através de videolaparoscopia, um procedimento cirúrgico pequeno e minimamente invasivo; contudo essa técnica não é mais utilizada. Atualmente a coleta de óvulos, para o procedimento de fertilização in vitro e congelamento de óvulos, é feita SEMPRE e SOMENTE por punção vaginal, não mais por videolaparoscopia. Referências * Maria das Dores Campos Machado. Corpo e Moralidade Sexual em grupos religiosos. Estudos Feministas N1/95:7-27. * Julia Miranda. Cientistas defendem 5 momentos para início da vida humana. (site) * Dr. Arnaldo Schizzi Cambiaghi. A ética, as leis e as religiões nos tratamentos de fertilização. (site) * Mário Sergio de Santana. A Assembléia de Deus e a Revolução Cultural. (site) * Jane Bichmacher. Judaísmo, Cristianismo, Sexo e Pecado. (site) * Silvana Morandini. Aspectos Éticos e legais do aborto. Ribeirão Preto 04/2014. * Larrimore WL. Does pregnancy begin at fertiization? Family Medicine. 36(10):690. 2004 * Nerbas RJ, Ott ON. Considerações da Ética Cristã quanto ao uso de Fertilização in vitro como técnica de reprodução humana assistida. Revista igreja Luterana. 04/2014. (site) * Steiberg JR, Russo NF. Evaluating reasearch on abortion and mental health. Contrception 80: 500-503. 2009. * Stanford JB. Population, Reproductive, and Sexual Health: Data Are Essential Where Disciplines Meet and Ideologies conflict. Frontiers in public Health 4:1-2 March 2016. * Herrman PF et al. The Effectiveness of a fertility awareness based method to avoid pregnancy in relation to a couple's sexual behaviour during the fertile time: a prospective longitudinal study. human Reproduction Vol22, no.5pp1310-1319,2007. * Novikova et al. Effectiveness of levonorgestrel emergency contraception given before or after ovulation - a pilo study. Contraception 75: 112-118 (2007)

117 MIN2017 AUG 26
Comments
Lado a Lado #006 – Entrada VIP | Reprodução Assistida e Fertilização

Lado a Lado #005 – Barrados no Baile | Métodos de Contracepção

Desde o Antigo Egito até a Grécia de Hipócrates, passando pela mesopotâmia e pelo povo Hebreu, a humanidade utiliza métodos para evitar a concepção. Se antes a lista de métodos era curiosa e bizarra, (sugerindo usar fezes de crocodilo e esponjas embebidas em suco de limão), com a revolução industrial e o avanço das pesquisas médicas temos hoje uma grande variedade de tipos de métodos contraceptivos. Métodos de barreira, hormonais, cirúrgicos e naturais; você conhece esses métodos? Sabe realmente como eles funcionam? Utiliza um método que não vá conta os seus princípios relacionados ao início da vida? Buscando responder essas e outras perguntas, além de compreender o histórico do uso e criação de métodos contraceptivos; Andrea Menezes, Tatinha Vidal e Silvana Silva iniciam uma conversa sobre Planejamento Familiar, nessa primeira parte abordando especificamente os métodos contraceptivos, para trazer informação teórica para capacitar minimamente os membros do Corpo de Cristo a escolherem com propriedade e sem duvidas o melhor método contraceptivo que podem usar para o planejamento familiar. Vitrine:Giancarlo Marx Edição:Rogério Moreira Jr Participação Especial:Diego Vieira e Marcelo Edreira Se aprofunde no assunto.. Referências * Maria das Dores Campos Machado. Corpo e Moralidade Sexual em grupos religiosos. Estudos Feministas N1/95:7-27. * Julia Miranda. Cientistas defendem 5 momentos para início da vida humana. (site) * Dr. Arnaldo Schizzi Cambiaghi. A ética, as leis e as religiões nos tratamentos de fertilização. (site) * Mário Sergio de Santana. A Assembléia de Deus e a Revolução Cultural. (site) * Jane Bichmacher. Judaísmo, Cristianismo, Sexo e Pecado. (site) * Silvana Morandini. Aspectos Éticos e legais do aborto. Ribeirão Preto 04/2014. * Larrimore WL. Does pregnancy begin at fertiization? Family Medicine. 36(10):690. 2004 * Nerbas RJ, Ott ON. Considerações da Ética Cristã quanto ao uso de Fertilização in vitro como técnica de reprodução humana assistida. Revista igreja Luterana. 04/2014. (site) * Steiberg JR, Russo NF. Evaluating reasearch on abortion and mental health. Contrception 80: 500-503. 2009. * Stanford JB. Population, Reproductive, and Sexual Health: Data Are Essential Where Disciplines Meet and Ideologies conflict. Frontiers in public Health 4:1-2 March 2016. * Herrman PF et al. The Effectiveness of a fertility awareness based method to avoid pregnancy in relation to a couple's sexual behaviour during the fertile time: a prospective longitudinal study. human Reproduction Vol22, no.5pp1310-1319,2007. * Novikova et al. Effectiveness of levonorgestrel emergency contraception given before or after ovulation - a pilo study. Contraception 75: 112-118 (2007) * Blanc AK, Tsui AO. The Dilemma of past Success: Insider's Views on the future of the International Family Planning Movement. Studies in Family Planning 36(4): 263-276, 2005. * Maria das Dores Campos Machado. Identidade religiosa e moralidade sexual entre católicos e evangélicos. In: Direitos Tardios: saúde, sexualidade e reprodução na América Latina. Fundação Carlos Chagas, 1997. * Joana Maria Pedro. A experiência com contraceptivos no Brasil: uma questão de Geração. Rev. Bras. De História, São Paulo 23 (45),

128 MIN2017 JUL 29
Comments
Lado a Lado #005 – Barrados no Baile | Métodos de Contracepção

Lado a Lado #004 – Educação Sexual

Vivemos numa sociedade onde se fala muito sobre sexo, mas a sexualidade nunca esteve tão confusa na mente das pessoas. E isso se aprende ou já nascemos prontos? Como falar de sexo com os mais novos? E quem deve cuidar disso? Afinal de contas, sexo é tema para as igrejas? Onde foi que a família perdeu o protagonismo nesse processo? Ou deixemos tudo com a escola? Tanta pergunta incendiou as cabeças de Andrea Menezes, Tatinha Vidal e Silvana Silva, que receberam Rogério Moreira Junior para refletir sobre essa e muitas outras questões relacionadas à Educação Sexual. Tirando de debaixo do tapete a trajetória da sexualidade no Cristianismo, e como a modernidade nos trouxe dificuldades, procuramos elaborar uma possível solução para o abismo que existe entre o que as igrejas debatem sobre o tema, e a realidade nua e crua de seus membros, ainda vivendo num mundo caído e totalmente depravado. Como este é um episódio longo, sugerimos aos que não dispõem de tempo um breve namoro com o Pause, que pode ser pressionado nos intervalos do dossiê. A discussão pegou fogo! Prepare seu extintor de incêndio e venha apagar o fogo da ignorância sobre sexualidade, expanda a mente e simplesmente deixe rolar.... Vitrine:Giancarlo Marx Edição:Rogério Moreira Jr Referências Artigos * Suplicy M, Egypto AC, Vonk FVV, Barbirato MA, Silva MCP, Simonetti C, et al. Guia de orientação sexual: diretrizes e metodologia. 10ª ed. São Paulo (SP): Casa do Psicólogo; 2004. (site) * James Reaves Ferris. Sexualidade Fiel. Revista Caminhando v. 12 n. 19. 133-148, jan–jun 2007. * Luiz Felipe C. Ribeiro. Sexualidade Cristã primitiva nos catálogos de vícios – História e arqueologia de uma interdição. Oracula, S. Bernardo do Campo, 3.6, 2007 * Paulo R. M. Ribeiro. A Institucionalização dos saberes acerca da sexualidade humana e da educação sexual no Brasil. In: Maria Neyde Figueiró . Educação Sexual: Múltiplos sistemas, compromissos comuns. Londrina, UEL, 2009. * Maria das Dores Campos Machado. Corpo e Moralidade Sexual em grupos religiosos. Estudos Feministas N1/95:7-27. * Mary Neyde D. Figueiró. Orientação Sexual: Múltiplos Temas, Compromissos Comuns. Londrina, UEL, 2009 * Albert Mohler Jr. Teologia bíblica e a Crise da Sexualidade. Tradução de Vinícius Silva Pimentel. (site) * Paulo Ricardo. Educação Sexual de Crianças e Adolescentes. (site)

131 MIN2017 JUN 30
Comments
Lado a Lado #004 – Educação Sexual

Latest Episodes

Lado a Lado #13 – Diminuindo o templo

Vivemos em uma sociedade que tem horror a gordura - ninguém pode negar. Ao mesmo tempo, nunca estivemos tão gordos. Apesar do Brasil gastar 1,1 bilhão de reais em consultas e tratamentos contra a obesidade, isso aparentemente não está funcionando. Desde que as caravelas dos portugueses e dos espanhóis aportaram no Novo Mundo (descobrindo a maravilha do sabor do cacau, batata, chocolate e açúcar) o Ocidente nunca mais foi o mesmo, nem as curvas de seus moradores.Entre o Século 16 e 18 a gordura corporal se tornou sinônimo de beleza e de riqueza, já que antes disso o sabor doce do açúcar era raro e tratado somente como um remédio - de luxo. Quando descobrimos a maravilha do chocolate quente, da batata frita com ketchup e do biscoito amanteigado, ser cheinho ou cheinha se tornou elegante, saudável e sexy. Tanto que muitos dos elogios criados para ressaltar a beleza do corpo feminino estão intimamente relacionados com a gastronomia: gostosa, deliciosa..Aqui no Brasil, durante o período do Império, visitantes estrangeiros se apavoraram e documentaram como as brasileiras eram mais pesadas que as europeias - tanto pelo acesso fácil ao açúcar de cana em nossas terras quanto pelo sedentarismo e indolentes de quem tinha escravos para fazer o serviço doméstico. Foi só na virada do século 19 para o 20 que os médicos passaram a exigir com mais força que as pessoas ingerissem menos gordura de porco, cremes e açúcar, além de fazer esporte e ter uma vida ativa para cuidar do corpo e da mente.Parecia bem simples, até a fast food chegar, na metade da década de 50. Dali para frente veio o controle remoto, o Uber... Nos querem mais magros do que nunca, e isso é cada vez mais difícil. Nós precisamos ser magros ou isso é apenas uma exigência da sociedade patriarcal ocidental opressora interessada em vender mais e mais roupas com menos tecido? Equipe Hosts: Andrea Menezes, Silvana Silva e Tatiane Oliveira Vitrine:Giancarlo Marx Edição:Rogério Moreira Jr Entre em nosso grupo no Telegram E-mail: ladoalado@bibotalk.com Fontes * Mary Del Priore. Padrão feminino de beleza já foi bem diferente no passado. Um Rio de Histórias (podcast da Rede CBN de rádio). Publicado em 26/03/2018. * Mary Del Priore. Açúcar era mais consumido como remédio nos Séculos XVI e XVII. Um Rio de Histórias (podcast da Rede CBN de rádio). Publicado em 15/01/2018; * Renato Moraes. Tendências, padrões e fast food. Blog da Fundação Vanzolini. Publicado em 05/03/2014. * Harvard School of Public Medicine. Prato: Alimentação Saudável (Portuguese).

-1 s2018 DEC 1
Comments
Lado a Lado #13 – Diminuindo o templo

Lado a Lado #12 – Sexualidade dos solteiros

Pelo mundo afora, ser solteiro está ligado à ideia de não ter compromisso – não ter nada impedindo de de ter o quantos parceiros sexuais quanto for possível. Acontece que essa ideia sofre oposição dentro da igreja: historicamente a igreja aponta que o sexo deve ser praticado apenas entre casados. Para os solteiros resta a castidade. Abstinência total de relações sexuais e de qualquer impureza sexual, comoa pornografia e masturbação. Mas essa não é uma regra tão fácil de ser colocada na prática. Entretanto, além da pressão cultural, há ainda indicações médicas. Artigos, aqui e ali, apontam que a abstinência sexual pode causar males físicos – como ansiedade. Além disso, é comum ler que é saudável que as pessoas conheçam o próprio corpo, as partes erógenas, o que dá prazer. Será que a atitude repressiva da igreja causa males aos solteiros? Entretanto, na prática, como fica isso? Realmente temos uma juventude santa? Como ficam as estatísticas de atividade sexual entre jovens de dentro e de fora da igreja? Por que isso acontece? Isso muda entre homens e mulheres? Somos “quadrados” demais? Equipe Hosts: Andrea Menezes e Silvana Silva Vitrine:Giancarlo Marx Edição:Rogério Moreira Jr Entre em nosso grupo no Telegram E-mail: ladoalado@bibotalk.com

-1 s2018 OCT 26
Comments
Lado a Lado #12 – Sexualidade dos solteiros

Lado a Lado #011 – Solteiros na Atualidade

Parece que antigamente era mais fácil para se casar: você crescia, se juntava com alguém de sua aldeia e formava uma nova família. Por milênios a humanidade não precisou de muito esforço para se dar em casamento – ou para escolher a castidade, no caso dos religiosos. Ser solteiro era algo raro, e breve. Até que nossa pequena aldeia se tornou no século 21 uma aldeia global, e agora a gente conhece todo mundo – mais, é bem capaz que conheça melhor as pessoas que moram longe do que aquelas que moram no mesmo bairro. Aplicativos se tornam quase imperativos na hora de escolher uma companhia, encurtando o caminho, unindo pessoas com o mesmo gosto. Mas eles ajudam mesmo? No fim das contas, não vivemos com relacionamentos com prazo de validade? Ou será que o ideal é viver como solteiro mesmo? Sem compromisso, cada um vivendo se amando, se curtindo, e encontrando outras pessoas para dividir a solidão. E quando isso chega dentro da igreja? Como podemos lidar com isso? Do jeito que alguns falam, é como se fosse estar numa sala esperando uma senha que nunca vem. Como se ser solteiro fosse apenas escolher esperar. Quando é hora de se preocupar? O que fazer? Precisa sair de casa? Vitrine:Giancarlo Marx Edição:Rogério Moreira Jr

-1 s2018 SEP 28
Comments
Lado a Lado #011 – Solteiros na Atualidade

Lado a Lado #010 – Aborto | Aos Pés do Altar

Diariamente mulheres pertencentes às mais variadas faixas etárias, categorias de estado civil, extratos raciais e sociais realizam abortos ilegais no Brasil; e muitas delas, mais precisamente 25%, se autodeclaram cristãs. Mas afinal, qual o real motivo que leva mulheres cristãs a abortarem? Existe respaldo bíblico para o aborto? Essa questão é exclusivamente feminina? Estamos realmente em frente de um problema de saúde pública? Afinal, porque esse tema é tabu nas igrejas? Buscando responder essas e outras perguntas, além de compreender quais são as questões medicas, jurídicas, éticas e bíblicas relacionadas ao tema; Andrea Menezes, Gabriellen Carmo, Tatinha Vidal e Silvana Silva dão continuidade à conversa sobre aborto, nessa segunda parte abordando as sua pratica nos ambientes cristãos, a fim de desmistificar esse tema que acabou se tornando um espantalho ao longo dos anos, promovendo assim a compreensão desse tema pelo Corpo de Cristo, com o propósito de promover a saúde da igreja. Vitrine:Giancarlo Marx Edição:Rogério Moreira Jr Recomendamos OsPiacast - A Dignidade Humana e a Militância Pró-Aborto Se aprofunde no assunto.. Referências Bibliográficas: • Vasconcelos AMN, Gomes MMF. Transição demográfica: a Experiência Brasileira. Epiemiol. Serv.Saúde, Brasília 21(4): 539-548. • Jane Soares de Almeida. Educadoras Protestantes em São Paulo no Século XIX. Unesp. • Como as mulheres se viravam para evitar a gravidez na Antiguidade. (Site) • Diniz D, Medeiros M, Madeiro A. Pesquisa Nacional de Aborto. Ciencia & Saúde Coletiva 22(2): 653-660, 2017. • Silvana Morandini. Aspectos Éticos e legais do aborto. Ribeirão Preto 04/2014. • Blanc AK, Tsui AO. The Dilemma of past Success: Insider's Views on the future of the International Family Planning Movement. Studies in Family Planning 36(4): 263-276, 2005. • Maria das Dores Campos Machado. Identidade religiosa e moralidade sexual entre católicos e evangélicos. In: Direitos Tardios: saúde, sexualidade e reprodução na América Latina. Fundação Carlos Chagas, 1997.

91 MIN2017 DEC 30
Comments
Lado a Lado #010 – Aborto | Aos Pés do Altar

Lado a Lado #009 – Aborto | Abrindo a Caixa Preta

Desde muito cedo na história humana, as tentativas para refrear a gravidez envolveram o aborto. Dependendo da civilização e corrente religiosa ele pode ser considerado como ato de misericórdia, de salvamento da mãe, uma modalidade de planejamento familiar ou até mesmo como uma forma de humilhar inimigos. Mas afinal, o que é o aborto? Quais são os procedimentos são usados para provoca-lo? Como ele foi visto no decorrer da historia ocidental? O que os dados que a Pesquisa Nacional de Aborto e da Pesquisa Nacional de Saúde realmente nos revelam? Buscando responder essas e outras perguntas, além de compreender quais são as questões medicas, jurídicas, éticas e bíblicas relacionadas ao tema; Andrea Menezes, Gabriellen Carmo,Tatinha Vidal e Silvana Silva iniciam uma conversa sobre aborto, nessa primeira parte abordando suas percepções ao longo da história,a fim de desmistificar esse tema que acabou se tornando um espantalho ao longo dos anos, promovendo assim a compreensão desse tema pelo Corpo de Cristo, com o propósito de promover a saúde da igreja. Vitrine:Giancarlo Marx Edição:Rogério Moreira Jr Recomendamos OsPiacast - A Dignidade Humana e a Militância Pró-Aborto Se aprofunde no assunto.. Referências Bibliográficas: • Vasconcelos AMN, Gomes MMF. Transição demográfica: a Experiência Brasileira. Epiemiol. Serv.Saúde, Brasília 21(4): 539-548. • Jane Soares de Almeida. Educadoras Protestantes em São Paulo no Século XIX. Unesp. • Como as mulheres se viravam para evitar a gravidez na Antiguidade. (Site) • Diniz D, Medeiros M, Madeiro A. Pesquisa Nacional de Aborto. Ciencia & Saúde Coletiva 22(2): 653-660, 2017. • Silvana Morandini. Aspectos Éticos e legais do aborto. Ribeirão Preto 04/2014. • Blanc AK, Tsui AO. The Dilemma of past Success: Insider's Views on the future of the International Family Planning Movement. Studies in Family Planning 36(4): 263-276, 2005. • Maria das Dores Campos Machado. Identidade religiosa e moralidade sexual entre católicos e evangélicos. In: Direitos Tardios: saúde, sexualidade e reprodução na América Latina. Fundação Carlos Chagas, 1997.

71 MIN2017 NOV 25
Comments
Lado a Lado #009 – Aborto | Abrindo a Caixa Preta

Lado a Lado #008 – Igreja e Pós Modernidade

Vivemos em um delicado e critico momento de mudança da modernidade para a pós-modernidade.O tradicional é questionado.O novo é proposto. Nas igrejas, as diversas denominações promovem diferentes formas de estilo de cultuar, motivando uma grande diversidade. Para entender o que afinal é a pós modernidade, compreender o anseio jovem por mudança e compartilhar experiências pessoais sobre de cultos no lar e eventos de musica gospel/cristã,Andrea Menezes, Gabriellen Carmo,Tatinha Vidal e Silvana Silvarecebem Giancarlo Marxpara um descontraído debate, para que o Corpo de Cristo mantenha sua saúde. Vitrine:Giancarlo Marx Edição:Rogério Moreira Jr Podcasts Cristãos * BiboTalk | BTCast * BiboTalk | Fora do Éden * BiboTalk | Lado a Lado * BiboTalk | Transmissão * Contra Cultura * Crentassos | Teologia de Boteco * Crentassos | PodCrent * Crentassos | Da Prateleira * Crentassos | Recaditos * Crentassos | Ampulheta * Dois Dedos de Teologia * Irmãos.com | Irmãos.com * Irmãos.com | Podcast Sepal * Irmãos.com | Missão na Integra * Juntos em Um | Dois em Um * Não Interessa * No Barquinho | No Barquinho * No Barquinho | Delas * No Barquinho | A Deriva * No Barquinho | Clube NB * Os Cabracast * Os PiaCast | Os PiaCast * Os PiaCast | Pílulas * Os PiaCast | Indicante * PADD [Pelo Amor de Deus] * Pupilas em Brasas * Redomas * Resistencia Podcast * Sobre Vigília * Salada Cult | Super Pocket Show * Salada Cult | Maná com Manteiga * Salada Cult | FMF * Salada Cult | Mochileiros do Tempo * Salada Cult | Casal Comum * Salada Cult | Pós-Créditos * Salada Cult | Salada ao Vivo * Salada Cult | A História * Super Crentes | Som de Casa * Super Crentes | Raizes Cristãs * Super Crentes | Super Book * Super Crentes | Histórias do Quirino * Ta Tirando Cast * Teologueiros * VE Cast * Wilson Porte Jr. Se aprofunde no assunto.. Referências * SERAFIM, Maurício Custódio. SOBRE ESTA IGREJA EDIFICAREI MINHA EMPRESA: organizações religiosas e empreendedorismo. São Paulo, 2008 * BARTH, Wilmar Luiz. O HOMEM PÓS-MODERNO, RELIGIÃO E ÉTICA: Teocomunicação. Porto Alegre, 2007 BOFF, Leonardo. A voz do arco-íris. Brasília: Letraviva, 2000, p. 18. * ENNE, Ana Lucia. Já vale tudo? Dilemas éticos e suas representações midiáticas em tempos de paradigmas deslizantes: Antropologia de Comunicação de Massa. Campina Grande, 2016 * DE ABREU, ANDERSON J. F. A IGREJA E SUA RELEVÂNCIA NO MUNDO PÓS-MODERNO: Como ministrar a Palavra relevantemente na pós-modernidade?. São Paulo, 2011. * MENDONÇA, Joezer de Souza. O GOSPEL É POP: MÚSICA E RELIGIÃO NA CULTURA PÓS-MODERNA. São Paulo, 2009. * MEDEIROS, Flávia. Música, igreja e juventude: Um estudo comparativo dos Vencedores por Cristo (anos 1970) e Ministério de Louvor Diante do Trono (anos 2000). São Bernardo do Campo, 2014. * JANIKIAN, Marcelo. Marketing e religião: o papel do marketing na origem, expansão e consolidação da Igreja Apostólica Renascer em Cristo. São Bernardo do Campo, 2006. * MARTINOFF, Eliane Hilário da Silva. A música evangélica na atualidade: algumas reflexões sobre a relação entre religião, mídia e sociedade: Revista da Abem. São Caetano do Sul, 2010 * REFKALEFSKY, Eduardo & DURÃES, Aline de Araújo. Amém, Brother: Estratégias de comunicação mercadológica da Bola de Neve Church. Rio de Janeiro * DOLGHIE, Jacqueline Ziroldo.

131 MIN2017 OCT 31
Comments
Lado a Lado #008 – Igreja e Pós Modernidade

Lado a Lado #007 – E-mails, Áudios e Blá Blá Blá

É claro que a gente não pode esperar que toda a ideia maluca de rede social vá para frente. Mas, no começo de 2017, algumas pessoas começaram a sugerir que o Bibotalk poderia ter um podcast gravado por mulheres, mas ouvido por todos. Grupos foram criados, projetos foram feitos, arcas foram invadidas - e, no final de março, foi lançado o primeiro episódio do Lado a Lado. O resto é história. Ok, é uma história recente (apenas seis meses), mas já aconteceu bastante coisa. Para relembrar isso tudo até aqui, Andrea Menezes, Gabriellen Carmo, Silvana Silva e Tatinha Vidal recebem o padrinho Rodrigo Chaves(Ensaios Suicidas, SaladaCult) para ouvir áudios, ler e-mails e relembrar o que já saiu pelo Lado a Lado até agora. Como foi o nascimento do podcast? Quem é a equipe que ficou nos bastidores? Quem eram as participantes que batiam recordes de mais mensagens enviadas no telegram? Sente numa cadeira, pegue um dos doces da mesinha de centro, encha a xícara com o café e acompanhe a gente neste papo descontraído. Venha, e fique do nosso Lado neste sétimo episódio do Lado a Lado. Equipe Vitrine:Giancarlo Marx Edição:Rogério Moreira Jr Entre em nosso grupo no Telegram E-mail: ladoalado@bibotalk.com

105 MIN2017 OCT 2
Comments
Lado a Lado #007 – E-mails, Áudios e Blá Blá Blá

Lado a Lado #006 – Entrada VIP | Reprodução Assistida e Fertilização

Desde a antiguidade é possível perceber uma tensão na historia humana entre o pensamento que louva a casa cheia de muitos filhos, e as tentativas de refrear o número de crianças por família. A negação desse fato atrapalha na compreensão da necessidade de reflexão sobre as escolhas reprodutivas das famílias e da sociedade. Uma parte da população busca métodos para evitar a concepção, enquanto outra, procura clinicas especializadas em reprodução humana, onde podem surgir duvidas religiosas sobre os procedimentos oferecidos. E quando se quer ter um filho mas não se consegue? Quais os limites para realizar seu sonho? Como realmente podemos seguir os planos de Deus para as nossas vidas? Buscando responder essas e outras perguntas, além de compreender como funcionam os métodos anticoncepcionais cirúrgicos (laqueadura e vasectomia); Andrea Menezes, Tatinha Vidal e Silvana Silvadão continuidade a conversa sobre Planejamento Familiar, nessa segunda parte abordando especificamente a reprodução assistida e fertilização, a fim de trazer informação teórica para capacitar minimamente os membros do Corpo de Cristo a escolherem com propriedade e sem duvidas o melhor forma de planejamento familiar. Vitrine:Giancarlo Marx Edição:Rogério Moreira Jr Se aprofunde no assunto.. Erramos Foi dito, por volta dos 47 minutos do programa, que a coleta de óvulos para o procedimento de fertilização in vitro era realizado através de videolaparoscopia, um procedimento cirúrgico pequeno e minimamente invasivo; contudo essa técnica não é mais utilizada. Atualmente a coleta de óvulos, para o procedimento de fertilização in vitro e congelamento de óvulos, é feita SEMPRE e SOMENTE por punção vaginal, não mais por videolaparoscopia. Referências * Maria das Dores Campos Machado. Corpo e Moralidade Sexual em grupos religiosos. Estudos Feministas N1/95:7-27. * Julia Miranda. Cientistas defendem 5 momentos para início da vida humana. (site) * Dr. Arnaldo Schizzi Cambiaghi. A ética, as leis e as religiões nos tratamentos de fertilização. (site) * Mário Sergio de Santana. A Assembléia de Deus e a Revolução Cultural. (site) * Jane Bichmacher. Judaísmo, Cristianismo, Sexo e Pecado. (site) * Silvana Morandini. Aspectos Éticos e legais do aborto. Ribeirão Preto 04/2014. * Larrimore WL. Does pregnancy begin at fertiization? Family Medicine. 36(10):690. 2004 * Nerbas RJ, Ott ON. Considerações da Ética Cristã quanto ao uso de Fertilização in vitro como técnica de reprodução humana assistida. Revista igreja Luterana. 04/2014. (site) * Steiberg JR, Russo NF. Evaluating reasearch on abortion and mental health. Contrception 80: 500-503. 2009. * Stanford JB. Population, Reproductive, and Sexual Health: Data Are Essential Where Disciplines Meet and Ideologies conflict. Frontiers in public Health 4:1-2 March 2016. * Herrman PF et al. The Effectiveness of a fertility awareness based method to avoid pregnancy in relation to a couple's sexual behaviour during the fertile time: a prospective longitudinal study. human Reproduction Vol22, no.5pp1310-1319,2007. * Novikova et al. Effectiveness of levonorgestrel emergency contraception given before or after ovulation - a pilo study. Contraception 75: 112-118 (2007)

117 MIN2017 AUG 26
Comments
Lado a Lado #006 – Entrada VIP | Reprodução Assistida e Fertilização

Lado a Lado #005 – Barrados no Baile | Métodos de Contracepção

Desde o Antigo Egito até a Grécia de Hipócrates, passando pela mesopotâmia e pelo povo Hebreu, a humanidade utiliza métodos para evitar a concepção. Se antes a lista de métodos era curiosa e bizarra, (sugerindo usar fezes de crocodilo e esponjas embebidas em suco de limão), com a revolução industrial e o avanço das pesquisas médicas temos hoje uma grande variedade de tipos de métodos contraceptivos. Métodos de barreira, hormonais, cirúrgicos e naturais; você conhece esses métodos? Sabe realmente como eles funcionam? Utiliza um método que não vá conta os seus princípios relacionados ao início da vida? Buscando responder essas e outras perguntas, além de compreender o histórico do uso e criação de métodos contraceptivos; Andrea Menezes, Tatinha Vidal e Silvana Silva iniciam uma conversa sobre Planejamento Familiar, nessa primeira parte abordando especificamente os métodos contraceptivos, para trazer informação teórica para capacitar minimamente os membros do Corpo de Cristo a escolherem com propriedade e sem duvidas o melhor método contraceptivo que podem usar para o planejamento familiar. Vitrine:Giancarlo Marx Edição:Rogério Moreira Jr Participação Especial:Diego Vieira e Marcelo Edreira Se aprofunde no assunto.. Referências * Maria das Dores Campos Machado. Corpo e Moralidade Sexual em grupos religiosos. Estudos Feministas N1/95:7-27. * Julia Miranda. Cientistas defendem 5 momentos para início da vida humana. (site) * Dr. Arnaldo Schizzi Cambiaghi. A ética, as leis e as religiões nos tratamentos de fertilização. (site) * Mário Sergio de Santana. A Assembléia de Deus e a Revolução Cultural. (site) * Jane Bichmacher. Judaísmo, Cristianismo, Sexo e Pecado. (site) * Silvana Morandini. Aspectos Éticos e legais do aborto. Ribeirão Preto 04/2014. * Larrimore WL. Does pregnancy begin at fertiization? Family Medicine. 36(10):690. 2004 * Nerbas RJ, Ott ON. Considerações da Ética Cristã quanto ao uso de Fertilização in vitro como técnica de reprodução humana assistida. Revista igreja Luterana. 04/2014. (site) * Steiberg JR, Russo NF. Evaluating reasearch on abortion and mental health. Contrception 80: 500-503. 2009. * Stanford JB. Population, Reproductive, and Sexual Health: Data Are Essential Where Disciplines Meet and Ideologies conflict. Frontiers in public Health 4:1-2 March 2016. * Herrman PF et al. The Effectiveness of a fertility awareness based method to avoid pregnancy in relation to a couple's sexual behaviour during the fertile time: a prospective longitudinal study. human Reproduction Vol22, no.5pp1310-1319,2007. * Novikova et al. Effectiveness of levonorgestrel emergency contraception given before or after ovulation - a pilo study. Contraception 75: 112-118 (2007) * Blanc AK, Tsui AO. The Dilemma of past Success: Insider's Views on the future of the International Family Planning Movement. Studies in Family Planning 36(4): 263-276, 2005. * Maria das Dores Campos Machado. Identidade religiosa e moralidade sexual entre católicos e evangélicos. In: Direitos Tardios: saúde, sexualidade e reprodução na América Latina. Fundação Carlos Chagas, 1997. * Joana Maria Pedro. A experiência com contraceptivos no Brasil: uma questão de Geração. Rev. Bras. De História, São Paulo 23 (45),

128 MIN2017 JUL 29
Comments
Lado a Lado #005 – Barrados no Baile | Métodos de Contracepção

Lado a Lado #004 – Educação Sexual

Vivemos numa sociedade onde se fala muito sobre sexo, mas a sexualidade nunca esteve tão confusa na mente das pessoas. E isso se aprende ou já nascemos prontos? Como falar de sexo com os mais novos? E quem deve cuidar disso? Afinal de contas, sexo é tema para as igrejas? Onde foi que a família perdeu o protagonismo nesse processo? Ou deixemos tudo com a escola? Tanta pergunta incendiou as cabeças de Andrea Menezes, Tatinha Vidal e Silvana Silva, que receberam Rogério Moreira Junior para refletir sobre essa e muitas outras questões relacionadas à Educação Sexual. Tirando de debaixo do tapete a trajetória da sexualidade no Cristianismo, e como a modernidade nos trouxe dificuldades, procuramos elaborar uma possível solução para o abismo que existe entre o que as igrejas debatem sobre o tema, e a realidade nua e crua de seus membros, ainda vivendo num mundo caído e totalmente depravado. Como este é um episódio longo, sugerimos aos que não dispõem de tempo um breve namoro com o Pause, que pode ser pressionado nos intervalos do dossiê. A discussão pegou fogo! Prepare seu extintor de incêndio e venha apagar o fogo da ignorância sobre sexualidade, expanda a mente e simplesmente deixe rolar.... Vitrine:Giancarlo Marx Edição:Rogério Moreira Jr Referências Artigos * Suplicy M, Egypto AC, Vonk FVV, Barbirato MA, Silva MCP, Simonetti C, et al. Guia de orientação sexual: diretrizes e metodologia. 10ª ed. São Paulo (SP): Casa do Psicólogo; 2004. (site) * James Reaves Ferris. Sexualidade Fiel. Revista Caminhando v. 12 n. 19. 133-148, jan–jun 2007. * Luiz Felipe C. Ribeiro. Sexualidade Cristã primitiva nos catálogos de vícios – História e arqueologia de uma interdição. Oracula, S. Bernardo do Campo, 3.6, 2007 * Paulo R. M. Ribeiro. A Institucionalização dos saberes acerca da sexualidade humana e da educação sexual no Brasil. In: Maria Neyde Figueiró . Educação Sexual: Múltiplos sistemas, compromissos comuns. Londrina, UEL, 2009. * Maria das Dores Campos Machado. Corpo e Moralidade Sexual em grupos religiosos. Estudos Feministas N1/95:7-27. * Mary Neyde D. Figueiró. Orientação Sexual: Múltiplos Temas, Compromissos Comuns. Londrina, UEL, 2009 * Albert Mohler Jr. Teologia bíblica e a Crise da Sexualidade. Tradução de Vinícius Silva Pimentel. (site) * Paulo Ricardo. Educação Sexual de Crianças e Adolescentes. (site)

131 MIN2017 JUN 30
Comments
Lado a Lado #004 – Educação Sexual