title

Problem Solution

Problem Solution

0
Followers
0
Plays
Problem Solution
Problem Solution

Problem Solution

Problem Solution

0
Followers
0
Plays
OVERVIEWEPISODESYOU MAY ALSO LIKE

Details

About Us

Conteúdo, informação, conhecimento, cultura e discussões sobre o universo do empreendedorismo, da administração de negócios e dos empreendedores: gestão financeira, contábil e econômica, desenvolvimento de um negócio, mercados, marketing e comunicação, comportamento, inovação, tecnologia, startups e aceleradoras, oportunidades e ameaças, investimentos, gestão do capital humano e do patrimônio

Latest Episodes

INVESTIMENTOS ESTRANGEIROS NO BRASIL

Entrevista feita por CIRLEY RIBEIRO com o economista da Problem Solution, FERNANDO JOSÉ DE PAULA E SILVA. Ouça este e muitos outros podcasts sobre o mundo dos negócios, empreendedorismo, economia, administração e finanças!

19 MIN2 weeks ago
Comments
INVESTIMENTOS ESTRANGEIROS NO BRASIL

EVENTO - CÂMARA PORTUGUESA - INVESTIMENTOS NO BRASIL

Ouça as entrevistas de Cirley Ribeiro com o palestrante OTAVIO VIEIRA (Sócio da empresa TALLER) e com o economista FERNANDO JOSÉ da Problem Solution.

5 MINSEP 5
Comments
EVENTO - CÂMARA PORTUGUESA - INVESTIMENTOS NO BRASIL

Entrevista de FERNANDO JOSÉ para a Rádio USP

Em Agosto, o economista Fernando José de Paula e Silva foi entrevistado pelo radialista Cido Tavares no programa de Papo pro Ar que foi ao ar pela rádio USP em 93,7 (São Paulo), 107,9 (Ribeirão Preto e Região) e pela web em jornal.usp.br. Foi um papo direto, rico e imperdível sobre economia, negócios e empreendedorismo. Ouça e atualize-se!

10 MINAUG 15
Comments
Entrevista de FERNANDO JOSÉ para a Rádio USP

Saques do FGTS. R$500 reais para que?

Uso do recurso extra deve ser bem avaliado por quem tem direito ao saque O governo federal estima que 23 milhões de brasileiros poderão quitar dívidas com os saques de 500 reais dos recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço autorizados em Medida Provisória na última semana. De acordo com estimativas da área econômica, 37,3% das pessoas com o nome negativado têm dívidas inferiores a R$500. O valor que será liberado pelo governo a partir de setembro representa 15% da dívida média do brasileiro, que é de R$3.252,70, segundo o Serviço de proteção ao Crédito e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas. Ao utilizar, portanto, os recursos do FGTS para pagar dívidas com valor maior, o devedor continuará devendo e sem dinheiro no bolso. Só vale a pena destinar os R$ 500 para o acerto de contas se a quantia for suficiente para quitar a dívida e liquidar o assunto. Ainda assim antes de acertar a dívida, conheça qual o tamanho do débito e como foi formado, porque somente vale à pena fazer a liquidação se o desconto for significativo e se o devedor não contrair um novo empréstimo. O FGTS foi criado na década de 1960 com objetivo de ser uma garantia para o trabalhador quando perder o emprego. Portanto, use o dinheiro para suprir uma necessidade básica. Compre um material de construção para terminar a reforma da casa, faça uma surpresa para o filho comprando um material novo para escola, gaste com a família. O governo quer aquecer a economia com a liberação dos recursos, mas precisa contar a história para a população sob uma outra ótica. Usar o dinheiro do FGTS para liquidar dívida significa fazer com que os bancos usem esse valor para circular. Mas somente os bancos ganharão com esta atitude, porque emprestarão os mesmos R$500 a juros elevadíssimos no cartão, cheque especial ou crédito consignado. No fim das contas um novo empréstimo se rá utilizado para mesma finalidade, consumo doméstico. Defendo que todos paguem suas dívidas, mas apenas no momento que for possível, ou seja, quando a família tiver renda para atender às necessidades básicas e puder destinar, sem sacrifício, um pedaço do orçamento para pagamento da dívida. O governo deve ensinar, educar, assistir as famílias para que aprendam a cuidar do orçamento doméstico. Será um primeiro passo em direção a uma grande conquista educar essa população, que precisa dos R$500 do FGTS, se ela aprender a consumir no mercado das empresas de micro e pequeno porte, que geram emprego e renda. Aí sim a economia começará a girar em benefício de todos.

2 MINJUL 31
Comments
Saques do FGTS. R$500 reais para que?

O endividamento faz parte do negócio. Saiba como usar a favor da empresa.

Há sempre a expectativa que venha alguém e invista na grande ideia que foi transformada em uma empresa promissora. Saber como conseguir investimento, o quanto custa e qual tempo será necessário para amortizar é o grande segredo. Leia também o artigo sobre o tema no Blog da Problem Solution: http://www.problemsolution.com.br/post/o-endividamento-faz-parte-do-neg%C3%B3cio-saiba-como-usar-a-favor-da-empresa

5 MINJUN 20
Comments
O endividamento faz parte do negócio. Saiba como usar a favor da empresa.

Mercado brasileiro volta a despertar interesse de investidores portugueses

Ambiente de negócios entre os dois países caminha para a retomada; empresários enxergam diálogo possível, mas ainda aguardam sinal verde para voltar a investir no Brasil A chave para tornar possível essa retomada está na transferência cultural e nas bases do empreendedorismo brasileiro, aposta Fernando José de Paula e Silva, diretor da Problem Solution – Consultoria de Gestão Empreendedora e Performance. Investidores portugueses trazem conhecimento de gestão e tecnologia, enquanto o Brasil tem 200 milhões de consumidores, vinte vezes o tamanho de Portugal em número de habitantes. Leia mais em http://www.problemsolution.com.br/post/mercado-brasileiro-volta-a-despertar-interesse-de-investidores-portugueses

5 MINJUN 13
Comments
Mercado brasileiro volta a despertar interesse de investidores portugueses

Ovos de Páscoa têm diferença de 88,42% nos preços

Variação representa ganância ou reflexo do modelo de negócio? A Fundação Procon de São Paulo constatou uma diferença de até 88,42% nos preços dos ovos de Páscoa, em pesquisa realizada em cinco regiões da capital entre 25 e 27 de março. Entre os tabletes de chocolate a maior diferença foi de 88,96%, e nas caixas de bombons a variação chegou a 87,84% . . . Leia mais no Blog da Problem Solution

3 MINAPR 17
Comments
Ovos de Páscoa têm diferença de 88,42% nos preços

Empreendedorismo no Brasil mascara “autoemprego”

De acordo com relatório do Monitor Global de Empreendedorismo, 53% dos empreendedores brasileiros operam sem sócios ou funcionários e não pretendem contratar A qualidade do empreendedorismo é avaliada, entre outros indicadores, pela capacidade de gerar emprego e renda. O relatório executivo GEM Brasil - 2018 aponta que o empreendedorismo no Brasil, por sua vez, é marcado pelo “autoemprego”, condição em que o indivíduo atua de forma independente. O levantamento, coordenado pelo Instituto Brasileiro da Qualidade e Produtividade (IBQP) em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), revela que mais de 80% dos empreendedores iniciais e estabelecidos declaram não possuir empregados e afirmam faturar, em média, entre 1 e 3 salários mínimos mensais. Dados do Portal do Empreendedor, mantido pelo Governo Federal, indicam que o número de empresários individuais com empresas de micro porte formalizadas já ultrapassou os 8 milhões no Br...

4 MINAPR 9
Comments
Empreendedorismo no Brasil mascara “autoemprego”

Empresa familiar: a longevidade e a sucessão - Parte 2

Empresas familiares de micro e pequeno porte também podem ser longevas. Segredo está em inovar e fazer a empresa crescer Mais da metade das micro e pequenas empresas brasileiras são consideradas familiares, ou seja, possuem um membro da família como sócio ou empregado. De acordo com o Sebrae, de cada cem empresas familiares abertas no país setenta fecham as portas na segunda geração. O ciclo médio dessas empresas é de 24 anos, e somente uma minoria perdura até a terceira geração. Uma dificuldade é preparar a sucessão, principalmente quando os filhos não têm os mesmos interesses que os pais. Outro fator que influencia é o tamanho da empresa, alerta o economista Fernando José, diretor da Problem Solution - Consultoria de Gestão Empreendedora e Performance. “Se ficar a vida inteira como uma empresa tão pequena, por que ela vai ser sucedida, por que vai durar uma, duas ou três gerações?”. O economista defende que o interesse à sucessão da empresa seja despert...

5 MINAPR 9
Comments
Empresa familiar: a longevidade e a sucessão - Parte 2

Quando o negócio é uma empresa familiar - Parte 1

Sustentar a família e dar lucro, empregar os filhos, cunhados e genros e ainda ter uma relação de confiança que permita crescer. Estas e outras questões desafiam os negócios familiares. No início é apenas um sonho para chegar ao sucesso. É uma ideia ou necessidade em que se imagina contar com a esposa, irmãos e, futuramente, com os filhos, todos em torno do ideal da empresa construída com o esforço familiar. O desenho inicial do projeto considera a harmonia como um fator sempre presente, sem prever que as relações de parentesco terão interferência nas decisões profissionais. Mas situações não planejadas ou esperadas podem gerar conflitos e mudar os rumos da tão sonhada empresa da família. Leia Mais...

4 MINMAR 30
Comments
Quando o negócio é uma empresa familiar - Parte 1

Latest Episodes

INVESTIMENTOS ESTRANGEIROS NO BRASIL

Entrevista feita por CIRLEY RIBEIRO com o economista da Problem Solution, FERNANDO JOSÉ DE PAULA E SILVA. Ouça este e muitos outros podcasts sobre o mundo dos negócios, empreendedorismo, economia, administração e finanças!

19 MIN2 weeks ago
Comments
INVESTIMENTOS ESTRANGEIROS NO BRASIL

EVENTO - CÂMARA PORTUGUESA - INVESTIMENTOS NO BRASIL

Ouça as entrevistas de Cirley Ribeiro com o palestrante OTAVIO VIEIRA (Sócio da empresa TALLER) e com o economista FERNANDO JOSÉ da Problem Solution.

5 MINSEP 5
Comments
EVENTO - CÂMARA PORTUGUESA - INVESTIMENTOS NO BRASIL

Entrevista de FERNANDO JOSÉ para a Rádio USP

Em Agosto, o economista Fernando José de Paula e Silva foi entrevistado pelo radialista Cido Tavares no programa de Papo pro Ar que foi ao ar pela rádio USP em 93,7 (São Paulo), 107,9 (Ribeirão Preto e Região) e pela web em jornal.usp.br. Foi um papo direto, rico e imperdível sobre economia, negócios e empreendedorismo. Ouça e atualize-se!

10 MINAUG 15
Comments
Entrevista de FERNANDO JOSÉ para a Rádio USP

Saques do FGTS. R$500 reais para que?

Uso do recurso extra deve ser bem avaliado por quem tem direito ao saque O governo federal estima que 23 milhões de brasileiros poderão quitar dívidas com os saques de 500 reais dos recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço autorizados em Medida Provisória na última semana. De acordo com estimativas da área econômica, 37,3% das pessoas com o nome negativado têm dívidas inferiores a R$500. O valor que será liberado pelo governo a partir de setembro representa 15% da dívida média do brasileiro, que é de R$3.252,70, segundo o Serviço de proteção ao Crédito e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas. Ao utilizar, portanto, os recursos do FGTS para pagar dívidas com valor maior, o devedor continuará devendo e sem dinheiro no bolso. Só vale a pena destinar os R$ 500 para o acerto de contas se a quantia for suficiente para quitar a dívida e liquidar o assunto. Ainda assim antes de acertar a dívida, conheça qual o tamanho do débito e como foi formado, porque somente vale à pena fazer a liquidação se o desconto for significativo e se o devedor não contrair um novo empréstimo. O FGTS foi criado na década de 1960 com objetivo de ser uma garantia para o trabalhador quando perder o emprego. Portanto, use o dinheiro para suprir uma necessidade básica. Compre um material de construção para terminar a reforma da casa, faça uma surpresa para o filho comprando um material novo para escola, gaste com a família. O governo quer aquecer a economia com a liberação dos recursos, mas precisa contar a história para a população sob uma outra ótica. Usar o dinheiro do FGTS para liquidar dívida significa fazer com que os bancos usem esse valor para circular. Mas somente os bancos ganharão com esta atitude, porque emprestarão os mesmos R$500 a juros elevadíssimos no cartão, cheque especial ou crédito consignado. No fim das contas um novo empréstimo se rá utilizado para mesma finalidade, consumo doméstico. Defendo que todos paguem suas dívidas, mas apenas no momento que for possível, ou seja, quando a família tiver renda para atender às necessidades básicas e puder destinar, sem sacrifício, um pedaço do orçamento para pagamento da dívida. O governo deve ensinar, educar, assistir as famílias para que aprendam a cuidar do orçamento doméstico. Será um primeiro passo em direção a uma grande conquista educar essa população, que precisa dos R$500 do FGTS, se ela aprender a consumir no mercado das empresas de micro e pequeno porte, que geram emprego e renda. Aí sim a economia começará a girar em benefício de todos.

2 MINJUL 31
Comments
Saques do FGTS. R$500 reais para que?

O endividamento faz parte do negócio. Saiba como usar a favor da empresa.

Há sempre a expectativa que venha alguém e invista na grande ideia que foi transformada em uma empresa promissora. Saber como conseguir investimento, o quanto custa e qual tempo será necessário para amortizar é o grande segredo. Leia também o artigo sobre o tema no Blog da Problem Solution: http://www.problemsolution.com.br/post/o-endividamento-faz-parte-do-neg%C3%B3cio-saiba-como-usar-a-favor-da-empresa

5 MINJUN 20
Comments
O endividamento faz parte do negócio. Saiba como usar a favor da empresa.

Mercado brasileiro volta a despertar interesse de investidores portugueses

Ambiente de negócios entre os dois países caminha para a retomada; empresários enxergam diálogo possível, mas ainda aguardam sinal verde para voltar a investir no Brasil A chave para tornar possível essa retomada está na transferência cultural e nas bases do empreendedorismo brasileiro, aposta Fernando José de Paula e Silva, diretor da Problem Solution – Consultoria de Gestão Empreendedora e Performance. Investidores portugueses trazem conhecimento de gestão e tecnologia, enquanto o Brasil tem 200 milhões de consumidores, vinte vezes o tamanho de Portugal em número de habitantes. Leia mais em http://www.problemsolution.com.br/post/mercado-brasileiro-volta-a-despertar-interesse-de-investidores-portugueses

5 MINJUN 13
Comments
Mercado brasileiro volta a despertar interesse de investidores portugueses

Ovos de Páscoa têm diferença de 88,42% nos preços

Variação representa ganância ou reflexo do modelo de negócio? A Fundação Procon de São Paulo constatou uma diferença de até 88,42% nos preços dos ovos de Páscoa, em pesquisa realizada em cinco regiões da capital entre 25 e 27 de março. Entre os tabletes de chocolate a maior diferença foi de 88,96%, e nas caixas de bombons a variação chegou a 87,84% . . . Leia mais no Blog da Problem Solution

3 MINAPR 17
Comments
Ovos de Páscoa têm diferença de 88,42% nos preços

Empreendedorismo no Brasil mascara “autoemprego”

De acordo com relatório do Monitor Global de Empreendedorismo, 53% dos empreendedores brasileiros operam sem sócios ou funcionários e não pretendem contratar A qualidade do empreendedorismo é avaliada, entre outros indicadores, pela capacidade de gerar emprego e renda. O relatório executivo GEM Brasil - 2018 aponta que o empreendedorismo no Brasil, por sua vez, é marcado pelo “autoemprego”, condição em que o indivíduo atua de forma independente. O levantamento, coordenado pelo Instituto Brasileiro da Qualidade e Produtividade (IBQP) em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), revela que mais de 80% dos empreendedores iniciais e estabelecidos declaram não possuir empregados e afirmam faturar, em média, entre 1 e 3 salários mínimos mensais. Dados do Portal do Empreendedor, mantido pelo Governo Federal, indicam que o número de empresários individuais com empresas de micro porte formalizadas já ultrapassou os 8 milhões no Br...

4 MINAPR 9
Comments
Empreendedorismo no Brasil mascara “autoemprego”

Empresa familiar: a longevidade e a sucessão - Parte 2

Empresas familiares de micro e pequeno porte também podem ser longevas. Segredo está em inovar e fazer a empresa crescer Mais da metade das micro e pequenas empresas brasileiras são consideradas familiares, ou seja, possuem um membro da família como sócio ou empregado. De acordo com o Sebrae, de cada cem empresas familiares abertas no país setenta fecham as portas na segunda geração. O ciclo médio dessas empresas é de 24 anos, e somente uma minoria perdura até a terceira geração. Uma dificuldade é preparar a sucessão, principalmente quando os filhos não têm os mesmos interesses que os pais. Outro fator que influencia é o tamanho da empresa, alerta o economista Fernando José, diretor da Problem Solution - Consultoria de Gestão Empreendedora e Performance. “Se ficar a vida inteira como uma empresa tão pequena, por que ela vai ser sucedida, por que vai durar uma, duas ou três gerações?”. O economista defende que o interesse à sucessão da empresa seja despert...

5 MINAPR 9
Comments
Empresa familiar: a longevidade e a sucessão - Parte 2

Quando o negócio é uma empresa familiar - Parte 1

Sustentar a família e dar lucro, empregar os filhos, cunhados e genros e ainda ter uma relação de confiança que permita crescer. Estas e outras questões desafiam os negócios familiares. No início é apenas um sonho para chegar ao sucesso. É uma ideia ou necessidade em que se imagina contar com a esposa, irmãos e, futuramente, com os filhos, todos em torno do ideal da empresa construída com o esforço familiar. O desenho inicial do projeto considera a harmonia como um fator sempre presente, sem prever que as relações de parentesco terão interferência nas decisões profissionais. Mas situações não planejadas ou esperadas podem gerar conflitos e mudar os rumos da tão sonhada empresa da família. Leia Mais...

4 MINMAR 30
Comments
Quando o negócio é uma empresa familiar - Parte 1