Himalaya: Listen. Learn. Grow.

4.8K Ratings
Open In App
title

USP Especiais

Jornal da USP

0
Followers
0
Plays
USP Especiais

USP Especiais

Jornal da USP

0
Followers
0
Plays
OVERVIEWEPISODESYOU MAY ALSO LIKE

Details

About Us

Espaço dedicado a produções aprofundadas sobre temas culturais, com diversidade de formas e conteúdos, privilegiando abordagens diferenciadas.Apresentação: Cido Tavares, Gustavo Xavier, Thales FigueiredoProdução: Cido Tavares, Gustavo Xavier, Thales Figueiredo e estagiários(as) da Superintendência de Comunicação SocialE-mail: ouvinte@usp.brHorário: quarta às 21h e reprise aos sábados às 20hDuração: 1 hora

Latest Episodes

USP Especiais #31: A origem divina da criação artística

Baseado no artigo acadêmico escrito pelo jornalista Roberto Castro, Ninguém faz samba só porque prefere: a origem divina das artes, de Píndaro a João Nogueira,programa traz entrevista com o autor que fala sobre possíveis explicações acerca do potencial criativo humano. No decorrer da entrevista, Roberto Castro nos leva à Grécia Antiga, trazendo a Inovação das Musas e o Hino a Zeus, de Píndaro (poeta do século V antes de Cristo); faz um interessante paralelo da relação com o divino na tradição judaico-cristã e chega em João Nogueira – compositor, cantor e autor de sambas memoráveis do século 20 – evidenciando, em sua obra e na de outros grandes artistas contemporâneos, a intensa presença da tradição grega no que se refere à origem divina da inspiração artística. Um dos destaques do programa é a detalhada e interessante análise das músicas O Poder da Criação, Súplica e Minha Missão, de João Nogueira, na qual o entrevistado mostra, verso a verso, a presença da tradição grega na criação das músicas. Com uma trilha sonora surpreendente, programa traz também Milton Nascimento, Arnaldo Antunes, Belchior, Raul Seixas, Louis Armstrong, entre outras surpresas. Aproveite! _____________________________________________________________________ Créditos do programa Roteiro: Raquel Novaes e Eduardo de Oliveira Locução e montagem: Eduardo de Oliveira Apresentação: Raquel Novaes Revisão: Gustavo Xavier Poemas interpretados: Cido Tavares

59 min3 d ago
Comments
USP Especiais #31: A origem divina da criação artística

USP Especiais #30: Inconfidência Mineira em música e verso

O Museu da Inconfidência – impressões de uma visitação, de Guerra-Peixe, e o Romanceiro da Inconfidência, de Cecília Meireles, nos trazem de volta a esse momento histórico e heroico do Brasil. O texto musical e o texto poético vão além da descrição dos livros de história e agregam um significado humanizado daquele fato. Na música, o drama está na representação subjetiva, que traz à tona a tragédia dos inconfidentes, ouvida aqui por meio da comoção do compositor diante das lápides, das correntes e dos objetos que testemunham esse momento. Cada movimento da obra sinfônica é um dado histórico, político e humano. Na poesia, a descrição nos conduz a uma imagem mais objetiva, tocante e dramática: o eu lírico de um inconfidente com seus pensamentos, as sentenças dos presos culpados e inocentes, a situação política pelo olhar do povo. O programa também traz a representação da Inconfidência nas canções da música popular. Na interpretação de músico...

57 min1 w ago
Comments
USP Especiais #30: Inconfidência Mineira em música e verso

USP Especiais #29: Disco “Modinha e Lundu: Bahia musical, séculos 18 e 19”, com o conjunto Anticália

Partindo de um projeto de pesquisa e de gravação encabeçado pelo Centro de Estudos Baianos da Universidade Federal da Bahia, o programa percorre dois gêneros musicais luso-brasileiros: a modinha e o lundu. Ambos foram expressões musicais que circularam em várias camadas sociais, das mais pobres às mais abastadas. A modinha apresentando-se como canção lírica que tematiza o amor ideal e o lundu como canção mais sensual, satírica e às vezes crítica. Trazendo lundus de Xisto Bahia, notável compositor e cantor baiano, entre outros compositores, o programa se baseou no disco Modinha e Lundu: Bahia Musical, séculos 18 e 19, lançado em 1984 pelo conjunto Anticália. Um importante registro musical e cultural brasileiro da época. Créditos do programa Pesquisa e roteiro: Gustavo Xavier e Amanda Ferraresi Locução: Gustavo Xavier Voz adicional: Cido Tavares Montagem, sonorização e edição: Gustavo Xavier

56 min2 w ago
Comments
USP Especiais #29: Disco “Modinha e Lundu: Bahia musical, séculos 18 e 19”, com o conjunto Anticália

USP Especiais #28: Mulheres no audiovisual

A desigualdade de gênero na produção audiovisual é pauta do programa que traz três nomes para ilustrar esse lugar tão pouco habitado por elas. O programa aborda a discussão sobre como as mulheres produzem suas peças audiovisuais, seus filmes, em um movimento de resgate e de autocrítica. Lívia Perez mostra a dificuldade de se produzir cinema onde apenas 20% dos filmes são produzidos por mulheres. Mostra ainda a incongruência midiática de não se questionar um fato tão importante no caso Eloá: o feminicídio, tema de seu premiado documentário Quem Matou Eloá? Cassandra Reis, dedicada à produção cinematográfica infantil, conta as dificuldades de espaço e de atuação para as mulheres. A diretora chama a atenção para a influência no resultado final das produções, que têm, em sua maioria, apenas uma fonte decisória: a fonte masculina. Já Cristina Amaral traz em sua história a força de uma experiência que a levou a trabalhar com grandes nomes do cinema nac...

58 min3 w ago
Comments
USP Especiais #28: Mulheres no audiovisual

USP Especiais #27 –Jorge Amado: Наш любимый Амаду (Nosso querido Amado) – Parte 2

Jorge Amado escreveu sobre sua terra natal, a Bahia, narrando sua gente e suas tradições. Porém, isso não impediu a sua literatura de chegar em diversos lugares do mundo. Diversos mesmo. Além de deixar marcas na cultura popular brasileira, como pode ser visto nas adaptações, nos personagens populares e músicas, sua obra também foi traduzida para vários idiomas, publicada em todos os continentes, gerando diversas adaptações. No segundo programa de Jorge Amado: Наш любимый Амаду, conhecemos a mudança do autor a partir do afastamento da vida partidária e do lançamento de Gabriela Cravo e Canela. Este programa conta com entrevistas de:Elena Beliakova, pesquisadora e tradutora de Jorge Amado para o russo, Joselia Aguiar, autora deJorge Amado: Uma Biografia, Marina Darmaros, doutora em Cultura e Literatura Russa pela Universidade de São Paulo (USP) e Raquel Torres, doutora em História Social pela USP. Créditos do programa Produção e roteiro:Paulo Caldera...

52 minAUG 26
Comments
USP Especiais #27 –Jorge Amado: Наш любимый Амаду (Nosso querido Amado) – Parte 2

USP Especiais #26: “Jorge Amado: Наш любимый Амаду” (Nosso querido Amado) – Parte 1

Jorge Amado escreveu sobre sua terra natal, a Bahia, narrando sua gente e suas tradições. Porém, isso não impediu a sua literatura de chegar em diversos lugares do mundo. Diversos mesmo. Sua obra além de deixar marcas na cultura popular brasileira, como pode ser visto nas adaptações, nos personagens populares e músicas baseadas em sua obra, também foi traduzida para vários idiomas, publicadas em todos os continentes, gerando diversas adaptações. No primeiro programa O Escritor da Bahia: Наш любимый Амаду, enfocamos sua aproximação com o comunismo e sua inserção para além da Cortina de Ferro, e como a ideologia inspirou a escrita de Jorge Amado. Mas assim como ele foi influenciado, mostramos como suas obras também marcaram fortemente o imaginário dos soviéticos. Este programa tem como entrevistadas: Elena Beliakova, pesquisadora e tradutora de Jorge Amado para o russo; Joselia Aguiar, autora de Jorge Amado: Uma Biografia; Marina Darmaros, doutora em...

57 minAUG 19
Comments
USP Especiais #26: “Jorge Amado: Наш любимый Амаду” (Nosso querido Amado) – Parte 1

USP Especiais #25: Elder Costa – parte 2 – Disco “O que não se vê”

Nesta segunda parte do programa sobre o músico, violonista e compositor mineiro Elder Costa, o artista comenta suas motivações e inspirações para compor seu mais recente disco: O que não se vê. Nascido em Gonçalves, Minas Gerais, região localizada no alto da Serra da Mantiqueira, Costa revela o quanto essa paisagem de montanhas, cachoeiras e árvores, características da Serra da Mantiqueira, figura em todo o conteúdo musical e poético do trabalho e como esse ambiente influenciou na criação de suas canções e melodias instrumentais. Com traços da natureza e uma tríade instrumental de violão, percussão e baixo acústico, o presente álbum é o mais maduro da carreira de Elder Costa. Expressando um tom existencial, o disco é um retrato do momento vivido pelo artista e se traduz no encontro das belezas do cotidiano com os afetos e a natureza. Ao longo de todo o programa, cada faixa do disco é apresentada, bem como os detalhes e curiosidades intrigantes sobre o proce...

59 minAUG 12
Comments
USP Especiais #25: Elder Costa – parte 2 – Disco “O que não se vê”

USP Especiais #24: Elder Costa – parte 1 – Trajetória

Daquele espaço montanhoso da Serra da Mantiqueira, sul de Minas, ali perto de São Paulo, nos chega o violonista e compositor Elder Costa com uma trajetória de suma importância e um trabalho relevante e sincero para a música brasileira. Aqui, ouviremos sua gênese musical desde a infância, na fazenda ao som sertanejo dos programas de Zé Béttio, sua adolescência já mostrando sobriedade incomum, dividindo sua formação entre a música popular e erudita. A juventude ao som muito particular da cultura efervescente de Minas dos anos 1980, sob influência das vanguardas que chegavam, acompanha a silhueta dos morros da Mantiqueira em cima de harmonias complexas, como aponta Ivan Vilela, que também está presente neste programa. “Com violão cada vez mais denso, estas tuas harmonias me espantam, são inusitadas, na hora que pensamos que sabemos onde pretendes chegar, nos surpreendes com um sobressalto e o curso melódico harmônico da sua música muda, mostrando um novo caminho,...

59 minAUG 6
Comments
USP Especiais #24: Elder Costa – parte 1 – Trajetória

USP Especiais #23: Missão de Pesquisas Folclóricas – Parte 2

A segunda parte do programa Missão de Pesquisas Folclóricas trata da relevância da expedição e da diversidade dos gêneros coletados. Os pesquisadores tiveram o cuidado de buscar uma ampla gama de gêneros musicais e, entre eles, encontraram alguns que se aproximam mais da melodia do canto, enquanto outros são puramente instrumentais. Há também aqueles que servem para dançar e, outros ainda, em que a palavra é privilegiada, colocando a melodia à mercê dos versos declamados. Entre os gêneros da música folclórica brasileira estão o Desafio, Mourão, Martelo, Embolada, Carretilha (gêneros que priorizam a declamação poética), assim como o Aboio, Roda, Cambinda e Acalanto (gêneros com maior riqueza melódica, no qual o canto se distancia da fala). O Acalanto, por exemplo, é um gênero comum em todo Brasil e se trata de uma cantiga para embalar as crianças. Um dos destaques do programa é a forma como cada gênero é apresentado e suas características musicais e po...

54 minJUL 29
Comments
USP Especiais #23: Missão de Pesquisas Folclóricas – Parte 2

USP Especiais #22: Missão de Pesquisas Folclóricas – Parte 1

No ano de 1938 foi realizada no Brasil a Missão de Pesquisas Folclóricas, uma expedição para registrar a cultura popular do Norte e do Nordeste brasileiro, que levou alguns dos mais modernos equipamentos de registro de som daquela época. Essa expedição foi organizada por Mário de Andrade e contou com o apoio de grande parte da sociedade civil paulista. A missão foi motivada pela valorização das identidades nacionais. Isso foi muito marcante na década de 30. Naquela época o Brasil ainda não se conhecia e era um país que passava por um momento de muita turbulência. Um feito importante, afinal era a primeira vez que a cultura popular do interior brasileiro se tornava efetivamente conhecida. Os pesquisadores da missão fizeram um trabalho extensivo de coleta: eles foram às capitais e aos interiores dos Estados de Pernambuco, Paraíba, Maranhão e Pará e recolheram mais de mil melodias de tradição oral, assim como uma quantidade significativa de objetos artesanais. Mu...

58 minJUL 22
Comments
USP Especiais #22: Missão de Pesquisas Folclóricas – Parte 1

Latest Episodes

USP Especiais #31: A origem divina da criação artística

Baseado no artigo acadêmico escrito pelo jornalista Roberto Castro, Ninguém faz samba só porque prefere: a origem divina das artes, de Píndaro a João Nogueira,programa traz entrevista com o autor que fala sobre possíveis explicações acerca do potencial criativo humano. No decorrer da entrevista, Roberto Castro nos leva à Grécia Antiga, trazendo a Inovação das Musas e o Hino a Zeus, de Píndaro (poeta do século V antes de Cristo); faz um interessante paralelo da relação com o divino na tradição judaico-cristã e chega em João Nogueira – compositor, cantor e autor de sambas memoráveis do século 20 – evidenciando, em sua obra e na de outros grandes artistas contemporâneos, a intensa presença da tradição grega no que se refere à origem divina da inspiração artística. Um dos destaques do programa é a detalhada e interessante análise das músicas O Poder da Criação, Súplica e Minha Missão, de João Nogueira, na qual o entrevistado mostra, verso a verso, a presença da tradição grega na criação das músicas. Com uma trilha sonora surpreendente, programa traz também Milton Nascimento, Arnaldo Antunes, Belchior, Raul Seixas, Louis Armstrong, entre outras surpresas. Aproveite! _____________________________________________________________________ Créditos do programa Roteiro: Raquel Novaes e Eduardo de Oliveira Locução e montagem: Eduardo de Oliveira Apresentação: Raquel Novaes Revisão: Gustavo Xavier Poemas interpretados: Cido Tavares

59 min3 d ago
Comments
USP Especiais #31: A origem divina da criação artística

USP Especiais #30: Inconfidência Mineira em música e verso

O Museu da Inconfidência – impressões de uma visitação, de Guerra-Peixe, e o Romanceiro da Inconfidência, de Cecília Meireles, nos trazem de volta a esse momento histórico e heroico do Brasil. O texto musical e o texto poético vão além da descrição dos livros de história e agregam um significado humanizado daquele fato. Na música, o drama está na representação subjetiva, que traz à tona a tragédia dos inconfidentes, ouvida aqui por meio da comoção do compositor diante das lápides, das correntes e dos objetos que testemunham esse momento. Cada movimento da obra sinfônica é um dado histórico, político e humano. Na poesia, a descrição nos conduz a uma imagem mais objetiva, tocante e dramática: o eu lírico de um inconfidente com seus pensamentos, as sentenças dos presos culpados e inocentes, a situação política pelo olhar do povo. O programa também traz a representação da Inconfidência nas canções da música popular. Na interpretação de músico...

57 min1 w ago
Comments
USP Especiais #30: Inconfidência Mineira em música e verso

USP Especiais #29: Disco “Modinha e Lundu: Bahia musical, séculos 18 e 19”, com o conjunto Anticália

Partindo de um projeto de pesquisa e de gravação encabeçado pelo Centro de Estudos Baianos da Universidade Federal da Bahia, o programa percorre dois gêneros musicais luso-brasileiros: a modinha e o lundu. Ambos foram expressões musicais que circularam em várias camadas sociais, das mais pobres às mais abastadas. A modinha apresentando-se como canção lírica que tematiza o amor ideal e o lundu como canção mais sensual, satírica e às vezes crítica. Trazendo lundus de Xisto Bahia, notável compositor e cantor baiano, entre outros compositores, o programa se baseou no disco Modinha e Lundu: Bahia Musical, séculos 18 e 19, lançado em 1984 pelo conjunto Anticália. Um importante registro musical e cultural brasileiro da época. Créditos do programa Pesquisa e roteiro: Gustavo Xavier e Amanda Ferraresi Locução: Gustavo Xavier Voz adicional: Cido Tavares Montagem, sonorização e edição: Gustavo Xavier

56 min2 w ago
Comments
USP Especiais #29: Disco “Modinha e Lundu: Bahia musical, séculos 18 e 19”, com o conjunto Anticália

USP Especiais #28: Mulheres no audiovisual

A desigualdade de gênero na produção audiovisual é pauta do programa que traz três nomes para ilustrar esse lugar tão pouco habitado por elas. O programa aborda a discussão sobre como as mulheres produzem suas peças audiovisuais, seus filmes, em um movimento de resgate e de autocrítica. Lívia Perez mostra a dificuldade de se produzir cinema onde apenas 20% dos filmes são produzidos por mulheres. Mostra ainda a incongruência midiática de não se questionar um fato tão importante no caso Eloá: o feminicídio, tema de seu premiado documentário Quem Matou Eloá? Cassandra Reis, dedicada à produção cinematográfica infantil, conta as dificuldades de espaço e de atuação para as mulheres. A diretora chama a atenção para a influência no resultado final das produções, que têm, em sua maioria, apenas uma fonte decisória: a fonte masculina. Já Cristina Amaral traz em sua história a força de uma experiência que a levou a trabalhar com grandes nomes do cinema nac...

58 min3 w ago
Comments
USP Especiais #28: Mulheres no audiovisual

USP Especiais #27 –Jorge Amado: Наш любимый Амаду (Nosso querido Amado) – Parte 2

Jorge Amado escreveu sobre sua terra natal, a Bahia, narrando sua gente e suas tradições. Porém, isso não impediu a sua literatura de chegar em diversos lugares do mundo. Diversos mesmo. Além de deixar marcas na cultura popular brasileira, como pode ser visto nas adaptações, nos personagens populares e músicas, sua obra também foi traduzida para vários idiomas, publicada em todos os continentes, gerando diversas adaptações. No segundo programa de Jorge Amado: Наш любимый Амаду, conhecemos a mudança do autor a partir do afastamento da vida partidária e do lançamento de Gabriela Cravo e Canela. Este programa conta com entrevistas de:Elena Beliakova, pesquisadora e tradutora de Jorge Amado para o russo, Joselia Aguiar, autora deJorge Amado: Uma Biografia, Marina Darmaros, doutora em Cultura e Literatura Russa pela Universidade de São Paulo (USP) e Raquel Torres, doutora em História Social pela USP. Créditos do programa Produção e roteiro:Paulo Caldera...

52 minAUG 26
Comments
USP Especiais #27 –Jorge Amado: Наш любимый Амаду (Nosso querido Amado) – Parte 2

USP Especiais #26: “Jorge Amado: Наш любимый Амаду” (Nosso querido Amado) – Parte 1

Jorge Amado escreveu sobre sua terra natal, a Bahia, narrando sua gente e suas tradições. Porém, isso não impediu a sua literatura de chegar em diversos lugares do mundo. Diversos mesmo. Sua obra além de deixar marcas na cultura popular brasileira, como pode ser visto nas adaptações, nos personagens populares e músicas baseadas em sua obra, também foi traduzida para vários idiomas, publicadas em todos os continentes, gerando diversas adaptações. No primeiro programa O Escritor da Bahia: Наш любимый Амаду, enfocamos sua aproximação com o comunismo e sua inserção para além da Cortina de Ferro, e como a ideologia inspirou a escrita de Jorge Amado. Mas assim como ele foi influenciado, mostramos como suas obras também marcaram fortemente o imaginário dos soviéticos. Este programa tem como entrevistadas: Elena Beliakova, pesquisadora e tradutora de Jorge Amado para o russo; Joselia Aguiar, autora de Jorge Amado: Uma Biografia; Marina Darmaros, doutora em...

57 minAUG 19
Comments
USP Especiais #26: “Jorge Amado: Наш любимый Амаду” (Nosso querido Amado) – Parte 1

USP Especiais #25: Elder Costa – parte 2 – Disco “O que não se vê”

Nesta segunda parte do programa sobre o músico, violonista e compositor mineiro Elder Costa, o artista comenta suas motivações e inspirações para compor seu mais recente disco: O que não se vê. Nascido em Gonçalves, Minas Gerais, região localizada no alto da Serra da Mantiqueira, Costa revela o quanto essa paisagem de montanhas, cachoeiras e árvores, características da Serra da Mantiqueira, figura em todo o conteúdo musical e poético do trabalho e como esse ambiente influenciou na criação de suas canções e melodias instrumentais. Com traços da natureza e uma tríade instrumental de violão, percussão e baixo acústico, o presente álbum é o mais maduro da carreira de Elder Costa. Expressando um tom existencial, o disco é um retrato do momento vivido pelo artista e se traduz no encontro das belezas do cotidiano com os afetos e a natureza. Ao longo de todo o programa, cada faixa do disco é apresentada, bem como os detalhes e curiosidades intrigantes sobre o proce...

59 minAUG 12
Comments
USP Especiais #25: Elder Costa – parte 2 – Disco “O que não se vê”

USP Especiais #24: Elder Costa – parte 1 – Trajetória

Daquele espaço montanhoso da Serra da Mantiqueira, sul de Minas, ali perto de São Paulo, nos chega o violonista e compositor Elder Costa com uma trajetória de suma importância e um trabalho relevante e sincero para a música brasileira. Aqui, ouviremos sua gênese musical desde a infância, na fazenda ao som sertanejo dos programas de Zé Béttio, sua adolescência já mostrando sobriedade incomum, dividindo sua formação entre a música popular e erudita. A juventude ao som muito particular da cultura efervescente de Minas dos anos 1980, sob influência das vanguardas que chegavam, acompanha a silhueta dos morros da Mantiqueira em cima de harmonias complexas, como aponta Ivan Vilela, que também está presente neste programa. “Com violão cada vez mais denso, estas tuas harmonias me espantam, são inusitadas, na hora que pensamos que sabemos onde pretendes chegar, nos surpreendes com um sobressalto e o curso melódico harmônico da sua música muda, mostrando um novo caminho,...

59 minAUG 6
Comments
USP Especiais #24: Elder Costa – parte 1 – Trajetória

USP Especiais #23: Missão de Pesquisas Folclóricas – Parte 2

A segunda parte do programa Missão de Pesquisas Folclóricas trata da relevância da expedição e da diversidade dos gêneros coletados. Os pesquisadores tiveram o cuidado de buscar uma ampla gama de gêneros musicais e, entre eles, encontraram alguns que se aproximam mais da melodia do canto, enquanto outros são puramente instrumentais. Há também aqueles que servem para dançar e, outros ainda, em que a palavra é privilegiada, colocando a melodia à mercê dos versos declamados. Entre os gêneros da música folclórica brasileira estão o Desafio, Mourão, Martelo, Embolada, Carretilha (gêneros que priorizam a declamação poética), assim como o Aboio, Roda, Cambinda e Acalanto (gêneros com maior riqueza melódica, no qual o canto se distancia da fala). O Acalanto, por exemplo, é um gênero comum em todo Brasil e se trata de uma cantiga para embalar as crianças. Um dos destaques do programa é a forma como cada gênero é apresentado e suas características musicais e po...

54 minJUL 29
Comments
USP Especiais #23: Missão de Pesquisas Folclóricas – Parte 2

USP Especiais #22: Missão de Pesquisas Folclóricas – Parte 1

No ano de 1938 foi realizada no Brasil a Missão de Pesquisas Folclóricas, uma expedição para registrar a cultura popular do Norte e do Nordeste brasileiro, que levou alguns dos mais modernos equipamentos de registro de som daquela época. Essa expedição foi organizada por Mário de Andrade e contou com o apoio de grande parte da sociedade civil paulista. A missão foi motivada pela valorização das identidades nacionais. Isso foi muito marcante na década de 30. Naquela época o Brasil ainda não se conhecia e era um país que passava por um momento de muita turbulência. Um feito importante, afinal era a primeira vez que a cultura popular do interior brasileiro se tornava efetivamente conhecida. Os pesquisadores da missão fizeram um trabalho extensivo de coleta: eles foram às capitais e aos interiores dos Estados de Pernambuco, Paraíba, Maranhão e Pará e recolheram mais de mil melodias de tradição oral, assim como uma quantidade significativa de objetos artesanais. Mu...

58 minJUL 22
Comments
USP Especiais #22: Missão de Pesquisas Folclóricas – Parte 1
success toast
Welcome to Himalaya LearningDozens of podcourses featuring over 100 experts are waiting for you.