Himalaya: Listen. Learn. Grow.

4.8K Ratings
Open In App
title

Manhã com Bach - USP

Jornal da USP

0
Followers
0
Plays
Manhã com Bach - USP

Manhã com Bach - USP

Jornal da USP

0
Followers
0
Plays
OVERVIEWEPISODESYOU MAY ALSO LIKE

Details

About Us

Dedicado à divulgação da obra do compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685-1750), o programa Manhã com Bach apresenta na íntegra, precedidas por breves comentários, músicas nos vários gêneros, estilos e instrumentos a que Bach se dedicou, como cantatas e concertos para órgão, cravo, violino e flauta, entre outros.

Latest Episodes

Manhã com Bach #42: Objetivo de Bach era atingir a perfeição na arte musical

O grande objetivo da vida de Johann Sebastian Bach era fazer música da mais alta qualidade, atingir a perfeição na arte musical, onde quer que se encontrasse. Contratado como músico da corte de Weimar, onde se valorizava a música para órgão, ele produziu o maior e melhor repertório para órgão da história da humanidade. Contratado como músico da corte de Köthen, onde se cultivava a música de câmara, ele criou algumas dezenas das mais extraordinárias obras para pequenos conjuntos e instrumentos solistas. Contratado como músico da Igreja luterana de Leipzig, a Saint-Thomaskirche, ele compôs a mais encantadora música sacra já produzida. Esses exemplos demonstram que o grande objetivo de Bach era mesmo o cultivo da arte musical até as suas maiores alturas, não importando nem onde nem a serviço de quem estivesse. Se ele tivesse sido contratado pela corte de Dresden, onde se praticava a ópera, certamente haveria hoje óperas da melhor qualidade escritas por Bach. O programa Manhã com Bach, da Rádio USP (93,7 MHz), deu exemplos dessa busca de Bach pela perfeição na arte musical, seja através da música para órgão, seja através da música de câmara, seja através da música sacra. O programa apresentou oPrelúdio e Fuga em Sol Maior (BWV 541), para órgão, o Concerto Para Três Cravos em Ré Menor (BWV 1063) e a cantata Ich ruf zu dir, Herr Jesu Christ, “Eu clamo a ti, Senhor Jesus Cristo” (BWV 177). Ouça no link acima a íntegra do programa. Dedicado à divulgação da música do compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685-1750),Manhã com Bachvai ao ar pela Rádio USP (93,7 MHz) sempre aos sábados, às 9 horas, com reapresentação no domingo, também às 9 horas, inclusive via internet, através dosite da emissora. Às segundas-feiras ele é publicado em formato de podcastna área de podcasts doJornal da USP. As edições anteriores deManhã com Bachestão disponíveis neste link.

56 min1 d ago
Comments
Manhã com Bach #42: Objetivo de Bach era atingir a perfeição na arte musical

Manhã com Bach #41: Cantata composta em Weimar celebra o Advento

A cantata Bereitet die Wege, bereitet die Bahn, “Preparai os caminhos, preparai a estrada” (BWV 132), de Johann Sebastian Bach, foi composta em Weimar para o quarto domingo do Advento, de acordo com o calendário luterano, bem próximo ao Natal de 1715. A letra é de Salomon Frank, poeta daquela corte. A obra foi apresentada no programa Manhã com Bach, da Rádio USP (93,7 MHz), nos dias 21 e 22 de novembro de 2020. O programa apresentou também a Partita para Violino Número 3 em Mi Maior (BWV 1006) e o Concerto para Órgão em Ré Menor (BWV 596), de Bach. Ouça no link acima a íntegra do programa. Dedicado à divulgação da música do compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685-1750),Manhã com Bachvai ao ar pela Rádio USP (93,7 MHz) sempre aos sábados, às 9 horas, com reapresentação no domingo, também às 9 horas, inclusive via internet, através dosite da emissora. Às segundas-feiras ele é publicado em formato de podcastna área de podcasts doJornal da USP. As edições anteriores deManhã com Bachestão disponíveis neste link.

57 min1 w ago
Comments
Manhã com Bach #41: Cantata composta em Weimar celebra o Advento

Manhã com Bach #40: Cantata de Bach homenageia o rei Augusto III, da Polônia

A cantata Schleicht, spielende Wellen, “Andai devagar, ondas que brincam” (BWV 206), de Johann Sebastian Bach, foi foi apresentada pela primeira vez em 7 de outubro de 1736, em Leipzig, para homenagear o rei Augusto III da Polônia, que então fazia aniversário, e sua esposa, Maria Josepha. Nessa cantata, quatro rios se reúnem para glorificar os dois soberanos. Eles representam cidades ou nações relacionadas com o casal real: o Vístula representa a Polônia, o Elba, a Saxônia, o Danúbio, a Áustria e o Pleisse, Leipzig. Cada rio tem um caráter próprio e deseja ser o escolhido para celebrar o rei e sua esposa. No final, eles entram em acordo e, juntos, rendem homenagens aos governantes. Essa obra foi exibida no programa Manhã com Bach, da Rádio USP (93,7 MHz), nos dias 14 e 15 de novembro de 2020. Além dela, o programa apresentou também o coral para órgão Nun danket alle Gott, “Agora agradecei todos a Deus” (BWV 657). Ouça no link acima a íntegra do programa. Dedicado à divulgação da música do compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685-1750),Manhã com Bachvai ao ar pela Rádio USP (93,7 MHz) sempre aos sábados, às 9 horas, com reapresentação no domingo, também às 9 horas, inclusive via internet, através dosite da emissora. Às segundas-feiras ele é publicado em formato de podcastna área de podcasts doJornal da USP. As edições anteriores deManhã com Bachestão disponíveis neste link.

55 min2 w ago
Comments
Manhã com Bach #40: Cantata de Bach homenageia o rei Augusto III, da Polônia

Manhã com Bach #39: Estilo das cantatas de Bach se deve ao poeta Erdmann Neumeister

No início do século 18, o pastor e poeta luterano Erdmann Neumeister (1671-1756) introduziu na Alemanha um estilo de compor cantatas inspirado nas cantatas seculares italianas, que eram obras baseadas nos madrigais – canções a várias vozes, com versos livres – e dotadas de recitativos e árias. Bach adotou esse estilo em 1714, na corte de Weimar, e não mais o abandonou: as mais de 200 cantatas hoje preservadas que o compositor criou a partir de então têm a forma popularizada por Neumeister. As cantatas anteriores de Bach, compostas na cidade de Mühlhausen – das quais seis estão preservadas -, são diferentes: elas se baseiam nos antigos motetos, composições polifônicas surgidas na Idade Média. Exemplo do estilo introduzido por Neumeister e adotado por Bach é a cantata Gottlob! nun geht das Jahr zu Ende, “Louvai a Deus! Agora o ano vai para o fim” (BWV 28), que foi apresentada no programa Manhã com Bach, da Rádio USP (93,7 MHz), nos dias 7 e 8 de novembro de 2020. O programa exibiu ainda a Sonata para Flauta em Lá Maior (BWV 1032) e o Concerto para Três Cravos em Dó Maior (BWV 1064). Ouça no link acima a íntegra do programa. Dedicado à divulgação da música do compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685-1750),Manhã com Bachvai ao ar pela Rádio USP (93,7 MHz) sempre aos sábados, às 9 horas, com reapresentação no domingo, também às 9 horas, inclusive via internet, através dosite da emissora. Às segundas-feiras ele é publicado em formato de podcastna área de podcasts doJornal da USP. As edições anteriores deManhã com Bachestão disponíveis neste link.

58 min3 w ago
Comments
Manhã com Bach #39: Estilo das cantatas de Bach se deve ao poeta Erdmann Neumeister

Manhã com Bach #38: Músicas de Martim Lutero inspiram obras de Bach

Três músicas de Johann Sebastian Bach inspiradas em obras de Martim Lutero (1483-1546) – líder da Reforma Religiosa do século 16 e também compositor – foram apresentadas no programa Manhã com Bach, da Rádio USP (93,7 MHz), nos dias 31 de outubro e 1º de novembro de 2020: o coral para órgão Eine feste Burg ist unser Gott (BWV 302), as Variações Canônicas (BWV 769), também para órgão, e a cantata Eine feste Burg ist unser Gott (BWV 80). O coral e a cantata são baseados no mais famoso hino de Lutero, Eine feste Burg ist unser Gott, “Um castelo forte é nosso Deus”, inspirado no Salmo 46 e composto entre 1527 e 1529, que se tornou uma espécie de “hino oficial” da Reforma, deflagrada no dia 31 de outubro de 1517. Já as Variações Canônicas constituem variações contrapontísticas sobre um hino de Natal para crianças, Vom Himmel hoch da komme ich her, “Do alto céu eu venho aqui”, criado por Lutero, em 1534, para celebrar o nascimento de Cristo no ambiente f...

57 minNOV 3
Comments
Manhã com Bach #38: Músicas de Martim Lutero inspiram obras de Bach

Manhã com Bach #37: Transcrições de obras de Vivaldi têm “toque pessoal” de Bach

As versões que Bach fez de obras do compositor italiano Antonio Vivaldi (1678-1741) não podem ser consideradas meras transcrições. O cravista britânico Richard Eggar afirma, numa entrevista para a Netherlands Bach Society, que, nos arranjos e transcrições de músicas de outros autores, Bach sempre acrescenta algo novo e diferente. Ele não resiste a dar um toque pessoal a essas transcrições. Exemplo disso é o Concerto para Cravo em Ré Maior (BWV 972), uma transcrição feita em torno de 1713, em Weimar, do Concerto em Ré Maior para Violino e Orquestra (RV 230), de Vivaldi, apresentado no programa Manhã com Bach, da Rádio USP (93,7 MHz), nos dias 24 e 25 de outubro de 2020. No terceiro movimento dessa obra – destaca Eggar -, Bach fez acréscimos muito interessantes para a mão esquerda e, no primeiro movimento, adaptou toda uma orquestra de cordas para o cravo. O programa apresentou outras duas obras de Bach: a Sonata para Violino em Lá Menor (BWV 1003), de 1720, e a ...

58 minOCT 27
Comments
Manhã com Bach #37: Transcrições de obras de Vivaldi têm “toque pessoal” de Bach

Manhã com Bach #36: “Curiosas variações” de Bach “confundiam” fiéis em Arnstadt

Em 1703, aos 18 anos de idade, Johann Sebastian Bach (1685-1750) conseguiu seu primeiro emprego como músico profissional, tornando-se organista da Neue Kirche (Igreja Nova), na cidade de Arnstadt, no leste da Alemanha. Porém, logo nos primeiros meses começaram a ocorrer conflitos entre Bach e o conselho da igreja. Os membros do conselho estranharam as “curiosas variações e notas estranhas” que o jovem compositor usava em seus prelúdios corais. Para eles, isso confundia os fiéis. Uma das obras que provocaram essa reação do conselho da Neue Kirche foi Prelúdio e Fuga em Mi Menor (BWV 533), que o programa Manhã com Bach apresentou nos dias 17 e 18 de outubro de 2020. O programa exibiu também a Suíte Orquestral Número 1 em Dó Maior (BWV 1066) e a cantata Es ist dir gesagt, Mensch, was gut ist, “Foi-te dito, homem, o que é bom” (BWV 45). Ouça no link acima a íntegra do programa. Manhã com Bachvai ao ar pela Rádio USP (93,7 MHz) sempre aos sábados, às 9 horas, co...

57 minOCT 20
Comments
Manhã com Bach #36: “Curiosas variações” de Bach “confundiam” fiéis em Arnstadt

Manhã com Bach #35: Programa conclui celebrações com a sexta “Suíte para Violoncelo”

Com a exibição da Suíte para Violoncelo Número 6 em Ré Maior (BWV 1012), o programa Manhã com Bach, da Rádio USP (93,7 MHz), concluiu nos dias 10 e 11 de outubro de 2020 as comemorações pelos 300 anos das seis Suítes para Violoncelo de Bach. Em seis edições, o programa apresentou essas obras-primas da música universal, compostas em 1720 na corte de Köthen, onde Bach trabalhava na época como regente da orquestra do príncipe Leopold von Anhalt-Köthen. No programa, foi apresentada também a ária Alles mit Gott nichts ohne ihn, “Tudo com Deus, nada sem Ele” (BWV 1.127), trecho de uma cantata desaparecida descoberto em 2005, em Weimar, e datado de 1714. Ouça no link acima a íntegra do programa. Manhã com Bachvai ao ar pela Rádio USP (93,7 MHz) sempre aos sábados, às 9 horas, com reapresentação no domingo, também às 9 horas, inclusive via internet, através dosite da emissora. Às segundas-feiras ele é publicado em formato de podcastna área de podcasts doJo...

58 minOCT 12
Comments
Manhã com Bach #35: Programa conclui celebrações com a sexta “Suíte para Violoncelo”

Manhã com Bach #34: “Suítes para Violoncelo” sobreviveram graças a Anna Magdalena Bach

As seis Suítes para Violoncelo de Bach sobreviveram graças a Anna Magdalena Bach (1701-1760), a segunda esposa do compositor alemão. Como afirma o jornalista canadense Eric Siblin no livro As Suítes para Violoncelo, “em algum momento entre 1727 e 1731 ela fez uma cópia do manuscrito original de Bach para um violinista, Georg Heinrich Ludwig Schwanenberger. Quase três séculos depois, aquilo que é conhecido como o manuscrito de Anna Magdalena ainda é o que se tem de mais próximo do original de Bach”. A edição das partituras das suítes encontrada em 1890 pelo violoncelista catalão Pablo Casals – que trouxe à luz as obras até então praticamente desaparecidas – se baseou nesse manuscrito. Esses trechos do livro de Siblin foram lidos no programa Manhã com Bach, da Rádio USP (93,7 MHz), transmitido nos dias 3 e 4 de outubro de 2020. O programa foi o quinto episódio de uma série que comemora os 300 anos das Suítes para Violoncelo de Bach, obras-primas da música un...

55 minOCT 5
Comments
Manhã com Bach #34: “Suítes para Violoncelo” sobreviveram graças a Anna Magdalena Bach

Manhã com Bach #33: Pablo Casals redescobriu “Suítes para Violoncelo” de Bach em 1890

Em 1890, aos 13 anos de idade, o violoncelista catalão Pablo Casals (1876-1973) encontrou num sebo de Barcelona uma velha edição das partituras das seis Suítes para Violoncelo, de Bach. Imediatamente as obras encantaram o jovem músico, que começava a ganhar fama com a sua virtuosidade ao violoncelo. Durante 12 anos, Casals ensaiou diariamente as seis suítes até se decidir a apresentá-las publicamente. As primeiras gravações datam somente dos anos 30. A redescoberta das Suítes para Violoncelo de Bach – praticamente desaparecidas desde a morte do compositor, em 1750 – foi destacada no programa Manhã com Bach, da Rádio USP (93,7 MHz), apresentado nos dias 26 e 27 de setembro de 2020. Foi o quarto episódio da série de seis programas que comemora os 300 anos dessas composições de Bach, surgidas em cerca de 1720, na corte de Köthen. O programa exibiu a Suíte para Violoncelo Número 4 em Mi Bemol Maior (BWV 1010). Foi apresentada também a cantata Alles nur nach Gotte...

58 minSEP 28
Comments
Manhã com Bach #33: Pablo Casals redescobriu “Suítes para Violoncelo” de Bach em 1890

Latest Episodes

Manhã com Bach #42: Objetivo de Bach era atingir a perfeição na arte musical

O grande objetivo da vida de Johann Sebastian Bach era fazer música da mais alta qualidade, atingir a perfeição na arte musical, onde quer que se encontrasse. Contratado como músico da corte de Weimar, onde se valorizava a música para órgão, ele produziu o maior e melhor repertório para órgão da história da humanidade. Contratado como músico da corte de Köthen, onde se cultivava a música de câmara, ele criou algumas dezenas das mais extraordinárias obras para pequenos conjuntos e instrumentos solistas. Contratado como músico da Igreja luterana de Leipzig, a Saint-Thomaskirche, ele compôs a mais encantadora música sacra já produzida. Esses exemplos demonstram que o grande objetivo de Bach era mesmo o cultivo da arte musical até as suas maiores alturas, não importando nem onde nem a serviço de quem estivesse. Se ele tivesse sido contratado pela corte de Dresden, onde se praticava a ópera, certamente haveria hoje óperas da melhor qualidade escritas por Bach. O programa Manhã com Bach, da Rádio USP (93,7 MHz), deu exemplos dessa busca de Bach pela perfeição na arte musical, seja através da música para órgão, seja através da música de câmara, seja através da música sacra. O programa apresentou oPrelúdio e Fuga em Sol Maior (BWV 541), para órgão, o Concerto Para Três Cravos em Ré Menor (BWV 1063) e a cantata Ich ruf zu dir, Herr Jesu Christ, “Eu clamo a ti, Senhor Jesus Cristo” (BWV 177). Ouça no link acima a íntegra do programa. Dedicado à divulgação da música do compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685-1750),Manhã com Bachvai ao ar pela Rádio USP (93,7 MHz) sempre aos sábados, às 9 horas, com reapresentação no domingo, também às 9 horas, inclusive via internet, através dosite da emissora. Às segundas-feiras ele é publicado em formato de podcastna área de podcasts doJornal da USP. As edições anteriores deManhã com Bachestão disponíveis neste link.

56 min1 d ago
Comments
Manhã com Bach #42: Objetivo de Bach era atingir a perfeição na arte musical

Manhã com Bach #41: Cantata composta em Weimar celebra o Advento

A cantata Bereitet die Wege, bereitet die Bahn, “Preparai os caminhos, preparai a estrada” (BWV 132), de Johann Sebastian Bach, foi composta em Weimar para o quarto domingo do Advento, de acordo com o calendário luterano, bem próximo ao Natal de 1715. A letra é de Salomon Frank, poeta daquela corte. A obra foi apresentada no programa Manhã com Bach, da Rádio USP (93,7 MHz), nos dias 21 e 22 de novembro de 2020. O programa apresentou também a Partita para Violino Número 3 em Mi Maior (BWV 1006) e o Concerto para Órgão em Ré Menor (BWV 596), de Bach. Ouça no link acima a íntegra do programa. Dedicado à divulgação da música do compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685-1750),Manhã com Bachvai ao ar pela Rádio USP (93,7 MHz) sempre aos sábados, às 9 horas, com reapresentação no domingo, também às 9 horas, inclusive via internet, através dosite da emissora. Às segundas-feiras ele é publicado em formato de podcastna área de podcasts doJornal da USP. As edições anteriores deManhã com Bachestão disponíveis neste link.

57 min1 w ago
Comments
Manhã com Bach #41: Cantata composta em Weimar celebra o Advento

Manhã com Bach #40: Cantata de Bach homenageia o rei Augusto III, da Polônia

A cantata Schleicht, spielende Wellen, “Andai devagar, ondas que brincam” (BWV 206), de Johann Sebastian Bach, foi foi apresentada pela primeira vez em 7 de outubro de 1736, em Leipzig, para homenagear o rei Augusto III da Polônia, que então fazia aniversário, e sua esposa, Maria Josepha. Nessa cantata, quatro rios se reúnem para glorificar os dois soberanos. Eles representam cidades ou nações relacionadas com o casal real: o Vístula representa a Polônia, o Elba, a Saxônia, o Danúbio, a Áustria e o Pleisse, Leipzig. Cada rio tem um caráter próprio e deseja ser o escolhido para celebrar o rei e sua esposa. No final, eles entram em acordo e, juntos, rendem homenagens aos governantes. Essa obra foi exibida no programa Manhã com Bach, da Rádio USP (93,7 MHz), nos dias 14 e 15 de novembro de 2020. Além dela, o programa apresentou também o coral para órgão Nun danket alle Gott, “Agora agradecei todos a Deus” (BWV 657). Ouça no link acima a íntegra do programa. Dedicado à divulgação da música do compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685-1750),Manhã com Bachvai ao ar pela Rádio USP (93,7 MHz) sempre aos sábados, às 9 horas, com reapresentação no domingo, também às 9 horas, inclusive via internet, através dosite da emissora. Às segundas-feiras ele é publicado em formato de podcastna área de podcasts doJornal da USP. As edições anteriores deManhã com Bachestão disponíveis neste link.

55 min2 w ago
Comments
Manhã com Bach #40: Cantata de Bach homenageia o rei Augusto III, da Polônia

Manhã com Bach #39: Estilo das cantatas de Bach se deve ao poeta Erdmann Neumeister

No início do século 18, o pastor e poeta luterano Erdmann Neumeister (1671-1756) introduziu na Alemanha um estilo de compor cantatas inspirado nas cantatas seculares italianas, que eram obras baseadas nos madrigais – canções a várias vozes, com versos livres – e dotadas de recitativos e árias. Bach adotou esse estilo em 1714, na corte de Weimar, e não mais o abandonou: as mais de 200 cantatas hoje preservadas que o compositor criou a partir de então têm a forma popularizada por Neumeister. As cantatas anteriores de Bach, compostas na cidade de Mühlhausen – das quais seis estão preservadas -, são diferentes: elas se baseiam nos antigos motetos, composições polifônicas surgidas na Idade Média. Exemplo do estilo introduzido por Neumeister e adotado por Bach é a cantata Gottlob! nun geht das Jahr zu Ende, “Louvai a Deus! Agora o ano vai para o fim” (BWV 28), que foi apresentada no programa Manhã com Bach, da Rádio USP (93,7 MHz), nos dias 7 e 8 de novembro de 2020. O programa exibiu ainda a Sonata para Flauta em Lá Maior (BWV 1032) e o Concerto para Três Cravos em Dó Maior (BWV 1064). Ouça no link acima a íntegra do programa. Dedicado à divulgação da música do compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685-1750),Manhã com Bachvai ao ar pela Rádio USP (93,7 MHz) sempre aos sábados, às 9 horas, com reapresentação no domingo, também às 9 horas, inclusive via internet, através dosite da emissora. Às segundas-feiras ele é publicado em formato de podcastna área de podcasts doJornal da USP. As edições anteriores deManhã com Bachestão disponíveis neste link.

58 min3 w ago
Comments
Manhã com Bach #39: Estilo das cantatas de Bach se deve ao poeta Erdmann Neumeister

Manhã com Bach #38: Músicas de Martim Lutero inspiram obras de Bach

Três músicas de Johann Sebastian Bach inspiradas em obras de Martim Lutero (1483-1546) – líder da Reforma Religiosa do século 16 e também compositor – foram apresentadas no programa Manhã com Bach, da Rádio USP (93,7 MHz), nos dias 31 de outubro e 1º de novembro de 2020: o coral para órgão Eine feste Burg ist unser Gott (BWV 302), as Variações Canônicas (BWV 769), também para órgão, e a cantata Eine feste Burg ist unser Gott (BWV 80). O coral e a cantata são baseados no mais famoso hino de Lutero, Eine feste Burg ist unser Gott, “Um castelo forte é nosso Deus”, inspirado no Salmo 46 e composto entre 1527 e 1529, que se tornou uma espécie de “hino oficial” da Reforma, deflagrada no dia 31 de outubro de 1517. Já as Variações Canônicas constituem variações contrapontísticas sobre um hino de Natal para crianças, Vom Himmel hoch da komme ich her, “Do alto céu eu venho aqui”, criado por Lutero, em 1534, para celebrar o nascimento de Cristo no ambiente f...

57 minNOV 3
Comments
Manhã com Bach #38: Músicas de Martim Lutero inspiram obras de Bach

Manhã com Bach #37: Transcrições de obras de Vivaldi têm “toque pessoal” de Bach

As versões que Bach fez de obras do compositor italiano Antonio Vivaldi (1678-1741) não podem ser consideradas meras transcrições. O cravista britânico Richard Eggar afirma, numa entrevista para a Netherlands Bach Society, que, nos arranjos e transcrições de músicas de outros autores, Bach sempre acrescenta algo novo e diferente. Ele não resiste a dar um toque pessoal a essas transcrições. Exemplo disso é o Concerto para Cravo em Ré Maior (BWV 972), uma transcrição feita em torno de 1713, em Weimar, do Concerto em Ré Maior para Violino e Orquestra (RV 230), de Vivaldi, apresentado no programa Manhã com Bach, da Rádio USP (93,7 MHz), nos dias 24 e 25 de outubro de 2020. No terceiro movimento dessa obra – destaca Eggar -, Bach fez acréscimos muito interessantes para a mão esquerda e, no primeiro movimento, adaptou toda uma orquestra de cordas para o cravo. O programa apresentou outras duas obras de Bach: a Sonata para Violino em Lá Menor (BWV 1003), de 1720, e a ...

58 minOCT 27
Comments
Manhã com Bach #37: Transcrições de obras de Vivaldi têm “toque pessoal” de Bach

Manhã com Bach #36: “Curiosas variações” de Bach “confundiam” fiéis em Arnstadt

Em 1703, aos 18 anos de idade, Johann Sebastian Bach (1685-1750) conseguiu seu primeiro emprego como músico profissional, tornando-se organista da Neue Kirche (Igreja Nova), na cidade de Arnstadt, no leste da Alemanha. Porém, logo nos primeiros meses começaram a ocorrer conflitos entre Bach e o conselho da igreja. Os membros do conselho estranharam as “curiosas variações e notas estranhas” que o jovem compositor usava em seus prelúdios corais. Para eles, isso confundia os fiéis. Uma das obras que provocaram essa reação do conselho da Neue Kirche foi Prelúdio e Fuga em Mi Menor (BWV 533), que o programa Manhã com Bach apresentou nos dias 17 e 18 de outubro de 2020. O programa exibiu também a Suíte Orquestral Número 1 em Dó Maior (BWV 1066) e a cantata Es ist dir gesagt, Mensch, was gut ist, “Foi-te dito, homem, o que é bom” (BWV 45). Ouça no link acima a íntegra do programa. Manhã com Bachvai ao ar pela Rádio USP (93,7 MHz) sempre aos sábados, às 9 horas, co...

57 minOCT 20
Comments
Manhã com Bach #36: “Curiosas variações” de Bach “confundiam” fiéis em Arnstadt

Manhã com Bach #35: Programa conclui celebrações com a sexta “Suíte para Violoncelo”

Com a exibição da Suíte para Violoncelo Número 6 em Ré Maior (BWV 1012), o programa Manhã com Bach, da Rádio USP (93,7 MHz), concluiu nos dias 10 e 11 de outubro de 2020 as comemorações pelos 300 anos das seis Suítes para Violoncelo de Bach. Em seis edições, o programa apresentou essas obras-primas da música universal, compostas em 1720 na corte de Köthen, onde Bach trabalhava na época como regente da orquestra do príncipe Leopold von Anhalt-Köthen. No programa, foi apresentada também a ária Alles mit Gott nichts ohne ihn, “Tudo com Deus, nada sem Ele” (BWV 1.127), trecho de uma cantata desaparecida descoberto em 2005, em Weimar, e datado de 1714. Ouça no link acima a íntegra do programa. Manhã com Bachvai ao ar pela Rádio USP (93,7 MHz) sempre aos sábados, às 9 horas, com reapresentação no domingo, também às 9 horas, inclusive via internet, através dosite da emissora. Às segundas-feiras ele é publicado em formato de podcastna área de podcasts doJo...

58 minOCT 12
Comments
Manhã com Bach #35: Programa conclui celebrações com a sexta “Suíte para Violoncelo”

Manhã com Bach #34: “Suítes para Violoncelo” sobreviveram graças a Anna Magdalena Bach

As seis Suítes para Violoncelo de Bach sobreviveram graças a Anna Magdalena Bach (1701-1760), a segunda esposa do compositor alemão. Como afirma o jornalista canadense Eric Siblin no livro As Suítes para Violoncelo, “em algum momento entre 1727 e 1731 ela fez uma cópia do manuscrito original de Bach para um violinista, Georg Heinrich Ludwig Schwanenberger. Quase três séculos depois, aquilo que é conhecido como o manuscrito de Anna Magdalena ainda é o que se tem de mais próximo do original de Bach”. A edição das partituras das suítes encontrada em 1890 pelo violoncelista catalão Pablo Casals – que trouxe à luz as obras até então praticamente desaparecidas – se baseou nesse manuscrito. Esses trechos do livro de Siblin foram lidos no programa Manhã com Bach, da Rádio USP (93,7 MHz), transmitido nos dias 3 e 4 de outubro de 2020. O programa foi o quinto episódio de uma série que comemora os 300 anos das Suítes para Violoncelo de Bach, obras-primas da música un...

55 minOCT 5
Comments
Manhã com Bach #34: “Suítes para Violoncelo” sobreviveram graças a Anna Magdalena Bach

Manhã com Bach #33: Pablo Casals redescobriu “Suítes para Violoncelo” de Bach em 1890

Em 1890, aos 13 anos de idade, o violoncelista catalão Pablo Casals (1876-1973) encontrou num sebo de Barcelona uma velha edição das partituras das seis Suítes para Violoncelo, de Bach. Imediatamente as obras encantaram o jovem músico, que começava a ganhar fama com a sua virtuosidade ao violoncelo. Durante 12 anos, Casals ensaiou diariamente as seis suítes até se decidir a apresentá-las publicamente. As primeiras gravações datam somente dos anos 30. A redescoberta das Suítes para Violoncelo de Bach – praticamente desaparecidas desde a morte do compositor, em 1750 – foi destacada no programa Manhã com Bach, da Rádio USP (93,7 MHz), apresentado nos dias 26 e 27 de setembro de 2020. Foi o quarto episódio da série de seis programas que comemora os 300 anos dessas composições de Bach, surgidas em cerca de 1720, na corte de Köthen. O programa exibiu a Suíte para Violoncelo Número 4 em Mi Bemol Maior (BWV 1010). Foi apresentada também a cantata Alles nur nach Gotte...

58 minSEP 28
Comments
Manhã com Bach #33: Pablo Casals redescobriu “Suítes para Violoncelo” de Bach em 1890
success toast
Welcome to Himalaya LearningClick below to download our app for better listening experience.Download App